ASSINE

Temporal afeta 16 pontes e isola comunidades em Vargem Alta

O prefeito João Altoé explicou nesta quarta-feira (22), em entrevista ao Bom Dia ES, que pelo menos quatro localidades ainda estão inacessíveis porque os acessos foram destruídos

Publicado em 22/01/2020 às 11h56
Chuva causa estragos nas comunidades de Pombal de Cima e Alto Pombal, em Vargem Alta. Crédito: Otávio Fiorin Panetto
Chuva causa estragos nas comunidades de Pombal de Cima e Alto Pombal, em Vargem Alta. Crédito: Otávio Fiorin Panetto

A cidade de Alfredo Chaves contabiliza 17 pontes quebradas ou danificadas pelas chuvas da última semana. Condição semelhante atravessa Vargem Alta, município vizinho, que também foi muito castigado nos temporais recentes e está com 16 pontes danificadas. Por lá, a situação também é caótica em relação aos acessos e há comunidades isoladas.

Em entrevista ao programa Bom Dia ES, na manhã desta quarta-feira (22), o prefeito João Altoé (PSDB) disse que 16 pontes tiveram a estrutura abalada com a força da água.

"Nossa situação é bastante grave ainda porque existiram muitos deslizamentos nas estradas e o volume de chuva muito alto levou as pontes. Hoje levantei e vi que contabilizamos mais uma. São 16 pontes que agora temos que restaurar. Nesse meio tempo estamos tentando reabilitar o mais rápido possível o acesso a essas comunidades", destacou.

João Altoé, prefeito da cidade de Vargem Alta. Crédito: Reprodução/TV Gazeta
João Altoé, prefeito da cidade de Vargem Alta. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

O prefeito salientou que Vargem Alta ainda tem localidades isoladas, com moradores necessitando de resgate. "Temos munícipes nas comunidades de Córrego Alto, Morro do Sal, São José, Belém e que precisam ser resgatados, mas precisamos das pontes. Posso dizer que muitas das pontes que foram levadas são mais velhas do que eu, nada parecido havia ocorrido. O que houve aqui foi um fato histórico, as calhas dos rios Novo e Fruteiras atingiram níveis nunca vistos em nosso município, nem quando pertencia a Cachoeiro de Itapemirim", explicou o chefe do poder executivo.

Com a força-tarefa no município, tocada pela prefeitura com o auxílio da Defesa Civil, Bombeiros e outros órgãos estaduais, o prefeito reconheceu o estado calamitoso que não só Vargem Alta atravessa, como também os municípios vizinhos.

Este vídeo pode te interessar

"Vamos ter que envidar muitos esforços e recursos para resgatarmos no menor tempo possível essas dificuldades que atravessamos. Nossa situação é ver como recuperar esses pontos de acessos. Temos 520 famílias fora de suas casas e que estão abrigadas em igrejas, escolas e outros locais de apoio", disse Altoé.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.