Veja o tempo que cada candidato a prefeito de Vitória terá na propaganda de TV

Fabrício Gandini e Lorenzo Pazolini conseguiram reunir em suas coligações o maior número de partidos com direito a tempo de TV e rádio e terão os maiores espaços em 2020. Três candidatos estão fora do horário eleitoral

Publicado em 02/10/2020 às 20h19
Atualizado em 03/10/2020 às 13h48
Propaganda Eleitoral Gratuita: municípios da Grande Vitória querem que sinal transmita candidatos de seus municípios
Propaganda eleitoral gratuita: transmissão começa no dia 9. Crédito: Caroline Pacheco/Famecos/PUCRS

Fabrício Gandini (Cidadania) e Lorenzo Pazolini (Republicanos), terão os maiores tempos de propaganda na TV e no rádio durante o horário eleitoral na disputa pela Prefeitura de Vitória. De acordo com informações divulgadas nesta sexta-feira (2) pelo Tribunal Regional Eleitoral do Espírito Santo (TRE-ES), Gandini terá 2 minutos e 14 segundos por bloco, seguido por Pazolini, que terá 1 minuto e 59 segundos. O candidato do PSB, Sérgio Sá, tem o terceiro maior tempo, com 1 minuto e 29 segundos. 

A campanha de João Coser (PT) exibirá 1 minuto e 3 segundos de propaganda, enquanto a de Mazinho dos Anjos (PSD) contará com 43 segundos. O menor tempo é do Coronel Nylton Rodrigues (Novo), com 14 segundos. (Veja todos no gráfico abaixo)

O tempo maior para Gandini deve-se ao número de partidos integrantes da coligação, que são seis, enquanto a coligação de Pazolini possui quatro. Na de Sérgio Sá, apenas três partidos dão direito a tempo no horário eleitoral: PSB, PP e PROS. A coligação do candidato ainda conta com Rede e PMB, mas essas siglas não possuem tempo de televisão.

O TRE-ES divulgou ainda a ordem de quem aparecerá no ar nos dois blocos durante o primeiro turno. Foi definido um rodízio, conforme resolução do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

No primeiro dia da propaganda, o candidato Lorenzo Pazolini será o primeiro. Será seguido por Gilbertinho Campos (PSOL), depois Gandini, Neuzinha de Oliveira (PSDB), Coronel Nylton Rodrigues (Novo), Capitão Assumção (Patriota), João Coser (PT), Halpher Luiggi (PL), Namy Chequer (PCdoB), Mazinho dos Anjos (PSD) e Sérgio Sá (PSB).  No segundo dia, Pazolini vai para o último da fila, enquanto os outros sobem uma posição.

Os partidos também terão direito a 70 minutos de inserções diárias, inclusive aos domingos, com duração de 30 ou 60 segundos, e que serão exibidas ao longo da programação das emissoras. A distribuição de tempo será de 42 minutos para os candidatos a prefeito e 28 minutos para os postulantes a vereador.

O horário eleitoral gratuito no rádio e na TV, que começa a partir do próximo dia 9 de outubro, terá 34 dias de duração. Serão exibidos dois blocos diários de 10 minutos cada um, de segunda a sábado, para os candidatos a prefeito. A propaganda será exibida na rádio das 7h às 7h10 e das 12h às 12h10. Na televisão, serão veiculados conteúdos eleitorais das 13h às 13h10 e das 20h30 às 20h40.

A Lei das Eleições prevê o tempo da propaganda no rádio e na TV deve ser 90% distribuído de acordo com o número de representantes que o partido tem na Câmara dos Deputados. No caso de coligação para eleições majoritárias (para prefeito), leva-se em conta o resultado da soma do número de representantes dos seis maiores partidos que a integram. Os outros 10% devem ser distribuídos igualitariamente.

Por conta dessa regra, os candidatos Eron Domingos (PRTB) e Raphael Furtado (PSTU) não terão direito ao tempo de TV. PRTB e PSTU não elegeram deputados federais em 2018.

Já o candidato Fábio Louzada (MDB), que fez o registro de candidatura individualmente, também não conta com tempo de TV por decisão do juiz eleitoral José Luiz da Costa Altafim. Ele considerou que como a Comissão Provisória Municipal do partido havia feito outro registro, como integrante da coligação de Pazolini, e não vislumbrou irregularidade na participação do MDB na coligação, o tempo de TV do MDB deve permanecer com Pazolini. A candidatura de Louzada está até suspensa.

O tempo de televisão dos candidatos de Vila Velha ainda será definido pelo TRE-ES na próxima semana.

Partidos da Serra e de Cariacica também pediram para que haja propaganda na TV por lá. Mas o TRE-ES ainda não decidiu sobre isso. A propaganda na TV e no rádio começa, de acordo com o calendário eleitoral, no dia 9 de outubro.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.