ASSINE

PSD lança Mazinho dos Anjos em Vitória, e deve fechar chapa puro-sangue

Vereador da Capital recebeu a confirmação do partido para disputar, e a indicação de um vice da própria sigla. Na convenção, fez críticas aos ex-prefeitos que tentam retornar à prefeitura

Publicado em 05/09/2020 às 14h03
Atualizado em 05/09/2020 às 14h05
Vereador de Vitória, Mazinho dos Anjos (PSD), é o pré-candidato do partido a prefeito de Vitória
Vereador de Vitória, Mazinho dos Anjos (PSD), é o pré-candidato do partido a prefeito de Vitória. Crédito: Luciano Brito/Divulgação

O vereador Mazinho dos Anjos (PSD) foi confirmado como pré-candidato do partido a prefeito de Vitória, na manhã deste sábado (5), na convenção municipal da sigla. O PSD também decidiu indicar o nome do professor de Filosofia Welis Carlos Clemente como vice para a chapa, mas com possibilidade de substituição até o dia 16 de setembro, quando se encerra o prazo para as convenções. Mazinho revelou, entretanto, que esta possibilidade de uma chapa puro-sangue é a mais provável.

Na convenção, foi lançada também a candidatura dos 23 vereadores que estão disputando uma vaga no Legislativo. O evento foi presencial, realizado no Clube Álvares Cabral, em Bento Ferreira, e aberto para cerca de 100 pessoas, cumprindo todos os protocolos sanitários da Covid-19, segundo o partido.

Em seu discurso, Mazinho agradeceu ao partido o espaço para a pré-candidatura, e reforçou que pretende representar a mudança na cidade, ao contrário de seus adversários. Disse ainda que, se eleito, se compromete a não tentar a reeleição.

"Em 24 anos, só tivemos três prefeitos na Capital, e todos realizaram segundos mandatos péssimos. Agora todos eles querem um terceiro mandato, para fazer o mais do mesmo. Eu venho com uma política nova, de moralizar o Executivo, de diálogo com a população, onde as lideranças dos bairros não tenham que lavar os pés do prefeito para conseguir melhorias para a sua região. Isso é dever de qualquer político eleito. Não quero fazer um mandato pensando no próximo, quero revolucionar Vitória em quatro anos", disse.

Os ex-prefeitos Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB), que governou a cidade de 1997 a 2004, e João Coser (PT), de 2005 a 2012, são atualmente pré-candidatos, e tentam retornar ao comando do município.

Mazinho também pontuou que avalia como única essa oportunidade de se candidatar e que, por isso, está abraçando com todas as forças o desafio.

"Já me ofereceram tudo que vocês possam imaginar para que eu desista. Me perguntam: 'Mas Mazinho, quem está com você?'. E eu respondo: 'só meus familiares, meus amigos, a população de Vitória e Deus, são eles que quero ao meu lado. Não tem nenhum partido? Não. Só temos um candidato a prefeito, um vice, uma chapa de vereadores", declarou.

Ele destacou também as caminhadas que já tem feito pela cidade na pré-campanha e as pautas que tem encampado, entre elas, a da liberdade de horário e retomada do comércio durante a pandemia. Foi de autoria do vereador o projeto de lei que ampliou o horário de funcionamento do comércio e a abertura de bares na Capital, posteriormente suspenso pela Justiça após questionamento do governo do Estado. 

"Eu cheguei em casa ontem, já tarde da noite, depois de andar muito pela cidade, conversar com as pessoas, ouvir suas dores, e ia preparar um discurso, mas estava há três dias sem ver as milhas filhas, então resolvi ficar com elas, e estou aqui hoje falando apenas com o meu coração. E é com ele que estou disputando essas eleições, é com ele que conto com vocês para chegar à prefeitura", afirmou.

Também participaram e discursaram no evento o vereador Davi Esmael (PSD), a presidente do PSD Mulher Municipal, Jordana Louven, o vice-presidente do PSD estadual, Ayrton Silveira, e o presidente da Fundação Espaço Democrático Estadual, Nerleo Caus.

EQUIPE

Mazinho já confirmou como um dos principais estrategistas de sua campanha o jornalista Tião Barbosa, que foi secretário estadual de Comunicação e chefe de gabinete de Paulo Hartung durante o primeiro governo dele no Estado (2003/2006). Segundo Mazinho, a chegada de Tião à campanha se deu por intermédio de um sobrinho dele, Guilherme Barbosa, que está com o vereador desde o início da pré-campanha.

Tião tornou-se vice-prefeito na chapa de João Coser (PT) pela reeleição à Prefeitura de Vitória. Pelo então PMDB, o jornalista e agora apoiador de Mazinho foi vice-prefeito de 2009 a 2012, chegando a assumir brevemente como prefeito em exercício.

Além de Tião, o ex-secretário de Justiça Eugênio Ricas também está assessorando o vereador Mazinho dos Anjos a escrever seu plano de governo na área da segurança.

MDB FAZ CONVENÇÃO VIRTUAL

O MDB de Vitória também realizou nesta sexta-feira (4) a convenção municipal da sigla, que foi a primeira a ser realizada virtualmente pelo partido, entre todos os diretórios do MDB do país, de acordo com a presidente municipal, ex-deputada Luzia Toledo.

O partido definiu a chapa de vereadores com 13 candidatos, sendo oito homens e cinco mulheres, e deixou em aberto a possibilidade da chapa de prefeito. Luzia, inclusive, está com o nome à disposição da legenda, para uma pré-candidatura a prefeita, mas o partido tem feito articulações com outros pré-candidatos. A que tem maior possibilidade de se concretizar é o apoio ao deputado Lorenzo Pazolini (Republicanos).

Pazolini também tenta costurar o apoio do PL, Solidariedade e DEM.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.