ASSINE

Coronel Nylton é confirmado candidato em Vitória com indiretas para Luciano

Além do Novo, PTC também fez convenção, e decidiu caminhar com Cléber Félix (DEM). Partidos chancelaram a chapa de vereadores e os nomes e apoios para a disputa à prefeitura da Capital

Publicado em 02/09/2020 às 06h00
Atualizado em 02/09/2020 às 09h59
Pré-candidatos em Vitória e dirigentes do partido Novo realizaram convenção virtual. Crédito: Magno Santos/Partido Novo
Pré-candidatos em Vitória e dirigentes do partido Novo realizaram convenção virtual. Crédito: Magno Santos/Partido Novo

Com críticas a grupos que representam "projetos de poder", e indiretas ao atual prefeito de Vitória, Luciano Rezende (Cidadania), o coronel Nylton Rodrigues foi confirmado como pré-candidato do partido Novo à prefeitura da Capital, em convenção virtual, nesta terça-feira (1º).  

Devido aos protocolos de segurança necessários durante a pandemia da Covid-19, o partido preferiu optar por essa nova modalidade de convenção autorizada pela Justiça Eleitoral, que contou com quase 50 participantes. A votação para definir a chapa que vai para a disputa majoritária, que terá Nylton para prefeito, e a professora e executiva Patrícia Bortolon para vice, foi aprovada por aclamação pelos filiados.

A sigla também terá uma chapa com sete candidatos a vereador, quatro homens e três mulheres. No lugar das enormes bandeiras, palanque, efeitos sonoros e apertos de mão, comuns a esses eventos, houve interações e aplausos pelos microfones e no chat da plataforma on-line. A convenção foi restrita aos filiados, sem transmissão ao vivo.

No evento, os representantes do Novo frisaram que todos os pré-candidatos passaram por processo seletivo e nunca ocuparam cargos eletivos. 

Em seu discurso, o coronel Nylton, da reserva da Polícia Militar, com passagem pela Secretaria de Segurança Pública do Estado, na gestão Paulo Hartung (sem partido), destacou que seu objetivo é tornar Vitória a Capital mais segura do país. 

"A pandemia do coronavírus veio expor as inúmeras mazelas que os grupos políticos que tentam se perpetuar no poder jamais conseguiram resolver. Precisamos arregaçar as mangas e sair para o combate, com uma equipe que mescle experiência e juventude", disse.

O pré-candidato a prefeito também defendeu que a cidade tem vivido nas mãos de grupos políticos que não têm projeto de governo e, sim, de poder.

"Vitória precisa de uma nova forma de liderança. Deixar para trás a arrogância, a omissão e a ausência. E contar com uma liderança autêntica, íntegra e presente no dia a dia da cidade. Não se comanda uma prefeitura atrás de uma mesa e das redes sociais", declarou.

Nylton Rodrigues não citou nomes, mas é Luciano Rezende quem comanda a cidade, em seu segundo mandato consecutivo. Luciano, portanto, não é candidato à reeleição. O nome apoiado pelo prefeito é o do deputado estadual Fabrício Gandini (Cidadania).

O Cidadania ainda não realizou convenção, mas Gandini angariou apoios e anunciou o vice na chapa: o vereador de Vitória Nathan Medeiros (PSL).

A candidata a vice do Coronel Nylton, Patrícia Bortolon (Novo), também discursou na convenção do partido. "A população rechaça os políticos, mas quer a democracia. É preciso mudar essa realidade, mas a mudança que queremos não virá dos políticos que temos. Queremos uma gestão com foco no essencial e nos resultados. Queremos ganhar, mas queremos ganhar com jogo limpo, sem renunciar aos nossos princípios e valores", disse.

PTC SELA APOIO A CLÉBER FÉLIX (DEM)

Também neste segundo dia do prazo aberto para as convenções partidárias, iniciado nesta segunda-feira (31) e que vai até 16 de setembro, o PTC de Vitória optou por já formalizar seus pré-candidatos na convenção, realizada presencialmente na Câmara de Vitória.

Adriano Rocha, presidente estadual do PTC, e o vereador e pré-candidato Cléber Félix (DEM), na convenção do PTC
Adriano Rocha, presidente estadual do PTC, e o vereador e pré-candidato Cléber Félix (DEM), na convenção do PTC. Crédito: Reprodução/Facebook

O partido fechou apoio ao pré-candidato Cléber Félix (DEM), presidente da Câmara Municipal, e lançou um nome que pode ser o candidato a vice, Sargento Dias (PTC), da Polícia Militar. A sigla lançou também a chapa de vereadores, com 10 pré-candidatos, 5 homens e 5 mulheres. 

A vaga do PTC para vice na chapa majoritária do DEM, contudo, ainda não está totalmente garantida, já que Clebinho e o partido ainda conversam com outras siglas. 

CLÉBER FÉLIX PODE NÃO DISPUTAR A PREFEITURA

Outra possibilidade ventilada nos bastidores é que Clebinho também teria interesse em selar um acordo com o Republicanos, inclusive como vice de Lorenzo Pazolini (Republicanos).

Segundo o presidente do PTC, Adriano Rocha, o partido estará junto com Clebinho, independentemente de seu destino. "Para onde o Cléber for, carrega o PTC. Estamos muito felizes e esperamos que venham novidades, pois a dança dos partidos já começou, e está mudando configuração de apoios. Mas estamos com a esperança de que possam vir partidos para o nosso lado. Também podemos abrir mão do vice, e ele será candidato a vereador, mas vamos lutar até a última hora para o Sargento Dias ser o candidato", afirmou.

Nas redes sociais, Clebinho também divulgou a parceria. "Participamos hoje da convenção do PTC, um partido parceiro de caminhada e que tem projetos bem parecidos com os nossos. Estamos conversando com outros partidos, mas ficamos muito honrados com a indicação do PTC. Política se faz com boas alianças", disse.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Luciano Rezende Vitória (ES) Eleições 2020 nylton rodrigues Partido Político PTC novo novo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.