ASSINE

Prefeitura de Vitória manda retirar faixa "Fora Bolsonaro" de prédio

Faixa, segundo a prefeitura, cobria parcialmente fachada de construção histórica, o que é proibido pelo Plano Diretor Urbano. Grupo gestor do prédio disse que ato é atentado à liberdade de expressão

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 26/07/2021 às 18h50
Prédio do antigo Hotel Imperial que foi notificado pela Prefeitura de Vitória
Prédio do antigo Hotel Imperial que foi notificado pela Prefeitura de Vitória. Crédito: Reprodução/@midianinjaes

Faixas com os dizeres "Fora Bolsonaro" e "Vacina para todos já" foram retiradas, por determinação da Prefeitura de Vitória, de um prédio histórico na Capital, onde funcionava o antigo Hotel Imperial, no Centro da cidade. Segundo os gestores do imóvel, eles foram notificados na última sexta-feira (23) por um fiscal da prefeitura que impôs uma multa de R$ 92 mil se as faixas não fossem retiradas em 48 horas.

A Secretaria de Desenvolvimento da Cidade e Habitação (Sedec) informou à reportagem que os fiscais foram ao imóvel após uma denúncia. De acordo com o órgão, as faixas violavam as regras do Plano Diretor Urbano (PDU) de Vitória, que veda a utilização de quaisquer elementos que "ocultem total ou parcialmente as fachadas das edificações tombadas ou identificadas como de interesse de preservação". O Hotel Imperial, construído em 1928, está catalogado como imóvel de "interesse de preservação".

Como o hotel foi desativado em 2015, a proprietária cedeu o prédio a um comitê gestor, que há dois anos transformou o local em um centro cultural. Chamado de "Triplex" – em alusão ao triplex do Guarujá (SP), apontado como propina da construtora OAS ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), caso que levou a uma condenação, depois anulada – o imóvel funciona como espaço para reuniões de movimentos contrários ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e a favor de Lula.

Para um dos integrantes do comitê gestor do prédio, o ex-deputado estadual Perly Cipriano (PT), a ação da prefeitura foi um atentado à liberdade de expressão e destaca que o imóvel já foi alvo de atos de vandalismo, além de ameaças feitas aos frequentadores. Ele afirma que um advogado foi acionado e está em contato com a prefeitura para que a faixa possa ser exposta novamente.

"Se fosse uma ação para retirar todas as faixas irregulares do Centro de Vitória e de outros bairros, nós até entenderíamos. Mas foi uma implicância focada ali. Vitória tem faixa para todos os lugares, isso é um verdadeiro escândalo. É um atentado à liberdade de expressão, já subiram lá outras vezes para arrancar nossas faixas, mas é uma propriedade privada, ninguém pode entrar na casa de outra pessoa para tirar faixa nenhuma, sem contar as ameaças de morte que já foram feitas por telefone", conta.

HOTEL IMPERIAL

Construído em 1928, o prédio do Hotel Imperial consta no Inventário da Prefeitura de Vitória como um imóvel com “interesse de preservação”. O local se tornou famoso nos anos 1930, quando sediava bailes de carnaval e outras manifestações artísticas.

Funcionou como hotel até 2015, quando foi transformado em um espaço destinado exclusivamente para eventos, atividade que o manteve aberto até 2016. Ficou fechado até 2019, quando foi cedido pela proprietária para o atual conselho gestor, que passou a tomar conta da manutenção do espaço.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.