ASSINE

"Maxnóquio" e "candidato Red Bull": as frases do debate de Vila Velha

Arnaldinho Borgo (Podemos) e Max Filho (PSDB) disputam o segundo turno para a Prefeitura de Vila Velha e não pouparam ataques um ao outro

Publicado em 26/11/2020 às 22h47
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta e CBN Vitória. Crédito: Fernando Madeira

No último debate entre os candidatos que disputam o segundo turno das eleições de 2020 para a Prefeitura de Vila Velha, Arnaldinho Borgo (Podemos) e Max Filho (PSDB) não economizaram nos ataques e provocações mútuas, na tentativa de fazer um contraponto entre o "novo" e a "experiência", durante debate realizado por A Gazeta e CBN Vitória, nesta quinta-feira (26). No confronto direto, os candidatos também apresentaram algumas propostas para áreas como saúde e segurança pública.

De acordo com a última pesquisa Ibope, divulgada no último sábado (21), Arnaldinho tem 58% e Max Filho, 31% das intenções de voto estimuladas para o segundo turno.

Veja as principais frases que marcaram o debate entre os candidatos:

Arnaldinho Borgo

(Podemos)

Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) participou do debate promovido por A Gazeta e CBN Vitória. Crédito: Fernando Madeira

"A pergunta que não quer calar é que o presidente da Câmara está coligado, foi aliançado na campanha dele (Max). Ele pagou material de campanha para o presidente da Câmara fazer eleição. Ele tenta, de maneira desesperada, leviana, com fake news, atacar minha honra, a da minha família, mas não explica as suas ligações com o presidente da Câmara"

"O candidato Maxnóquio tenta manipular a nossa cidade. Não existe nada disso, e ele vai passar vergonha com uma denúncia infundada. Eu não tenho negócio nenhum com o presidente da Câmara, ele não retorna para a Câmara por minhas mãos, nem ele nem nenhum outro vereador. Nossa equipe vai ser técnica"

"É essa saúde que ele fala que está boa? Que ele está falando que transformou? E ainda colocou a culpa nos outros, no seu secretário. O candidato mostra despreparo. A diferença minha para você é energia e competência técnica, coisa que você não tem. Você não é o prefeito de Vila Velha, quem é o prefeito é o seu tio, que deixa as coisas tudo lerdas, que nada sai do lugar"

"O candidato não coloca proposta nenhuma, tenta ludibriar, dizendo que fiz parte de outro governo. Eu fui vereador, não fui prefeito da cidade ainda, igual ao senhor, que está há 12 anos patinando, não colocando as políticas públicas para funcionar. A Secretaria de Assistência Social funcionou muito bem, diferente de hoje, que vocês abandonaram"

Arnaldinho Borgo no debate realizado por A Gazeta e CBN Vitória

Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo (Podemos) durante debate do segundo turno promovido por A Gazeta

"Vamos criar uma nova cultura organizacional, com equipe técnica qualificada, com hierarquia muito bem definida, com meritocracia. Utilizaremos a tecnologia para ser nossa aliada. Na cidade de Vila Velha, o candidato 'Sambarilove' do meu lado não tem dados, não consegue identificar o que está sendo feito na cidade de Vila Velha e, consequentemente, não consegue fazer um planejamento"

"Sou o único que sou oposição à gestão que ele faz desde o início de seu mandato. Não tenho padrinho político, minha aliança é com o povo. Estou aqui para apresentar propostas, desafio o meu oponente a apresentar uma proposta viável. Red Bull quem tem que tomar é ele, porque sou menino, sou um homem, que tenho muita energia. Trabalho muito, acordo cedo, durmo tarde, para ajudar a população. Diferente do meu oponente"

"A nossa proposta para a segurança pública é capacitar a Guarda Municipal, comprar novas viaturas, equipar com equipamentos de proteção, colocar câmeras de videomonitoramento para funcionar, as 220, que apenas 19% funcionam. Reforçar a patrulha escolar, cuidar da região rural, para que a segurança volte a Vila Velha"

"Eu votei (no projeto do Fonplata). Ele coloca a culpa da sua ineficiência, de sua falta de gestão, competência, na Câmara Municipal. Agora, no final do mandato? A culpa de Vila Velha não ter saído do lodo, do buraco, é sua. Uma grande liderança assume as suas responsabilidades. Quando a cidade mais precisou do seu líder, se escondeu dentro de casa. Eu estava lá com a população no meio do alagamento, verificando se as estações de bombeamento estavam ligadas e estavam desligadas. Covardia da atual administração"

Max Filho

(PSDB)

Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta e CBN Vitória. Crédito: Fernando Madeira

"O candidato se ofende quando pergunto quantas vezes ele votou no Ivan Carlini. Não deveria se ofender. Eu me relaciono como prefeito com o presidente da Câmara por dever de ofício, para manter a estabilidade institucional do município de Vila Velha. Mas conviver na Câmara, votar todas as vezes no grupo de Ivan Carlini, que controla há 6 mandatos. E, pior, no dia depois da eleição, se dirige ao presidente da Câmara e já anuncia que ele será presidente no ano que vem"

"Vila Velha substituiu todo o sistema de informática da prefeitura. Quando assumi, eram 14 dias para uma pessoa abrir uma empresa, hoje a pessoa leva 1 dia e 10 horas, e o candidato acusa que empresas fecharam nesse ano. Candidato, esse ano foi de pandemia. Em que mundo o senhor vive? Um ano difícil, desafiador, quantas empresas quebraram? E o senhor querer atribuir ao prefeito, por maldade política?"

"Não disse que Vila Velha estava a mil maravilhas. De novo eu convido a todos a não acreditar no candidato fake news, nesse engano, nesse embuste, que está tentando se vender como novo e de novo não tem nada. Nós implantamos o prontuário eletrônico nesse governo, depois do imobolismo do meu antecessor, do qual ele foi conivente, e a saúde andou para trás. Já está em 75% das unidades de saúde. Ele não vai resolver os problemas tomando Red Bull "

Max Filho no debate realizado por A Gazeta e CBN Vitória

Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha. Fernando Madeira
Arnaldinho Borgo e Max Filho durante debate promovido por A Gazeta
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha. Fernando Madeira
Debate entre Arnaldinho Borgo (Podemos) e Max Filho (PSDB), candidatos a prefeito de Vila Velha
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha. Fernando Madeira
Debate organizado por A Gazeta e CBN Vitória reúne os candidatos a prefeito de Vila Velha
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha. Fernando Madeira
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha
Max Filho durante debate promovido por A Gazeta para o segundo turno de Vila Velha

"O senhor foi secretário e condenou o povo da Região 5, que eram obrigados a se dirigir ao Centro de Vila Velha, para tentar uma inscrição no CadÚnico. A pessoa tinha que tirar o pão da boca de um filho. E o senhor abandonou a sede da secretaria, nem sequer rescindiu o contrato de aluguel. Deixou na prefeitura uma dívida milionária"

"Estive em Brasília, no Ministério do Desenvolvimento Regional, com o ministro e a sua equipe, e ele indicou que não vai colocar outro dinheiro, além desse que está na mão do Estado, para fazer essas obras de macrodrenagem. Não tem plano B para Vila Velha. É necessário que as obras já licitadas e contratadas pelo governo do Estado saiam do papel. E o papel do município é segurar esse projeto com as duas mãos"

"A hora é agora de tomar a decisão. Reflita, estude. Sou prefeito, não sou perfeito. Mas tenho trabalhado diuturnamente para que Vila Velha se desenvolva, gere emprego, renda. Estamos entregando 15 novas escolas, cinco já entregues. Nós vamos arriscar? Para quê? Já assistimos esse filme. Trocar por trocar, olha no que deu "

"Nós valorizamos a Guarda Municipal. A prefeitura implantou o plano de cargos e salários. Temos uma guarda treinada, preparada, motivada, que se tornou uma das melhores do Brasil. Vila Velha tem sido referência na guarda. Um guarda hoje recebe mais do que um membro da Polícia Militar"

"O candidato votou contra o [projeto do financiamento do] Fonplata. As comunidades se levantaram, padres, pastores, líderes comunitários se rebelaram contra uma votação injusta, por maldade, para atingir o prefeito. Conseguimos mobilizar a cidade e, depois que a cidade bateu na Câmara, em uma segunda votação, com prejuízo de um ano, votaram a favor"

VEJA O DEBATE NA ÍNTEGRA:

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.