ASSINE

Luiz Paulo é barrado no PSDB de Vitória, mas nacional pode intervir

Diretório municipal de Vitória barrou filiação do ex-prefeito, que já foi integrante do partido. Luiz Paulo teria recorrido à Executiva Nacional que pode obrigar que filiação seja aceita

Publicado em 24/03/2020 às 18h35
Atualizado em 24/03/2020 às 18h35
Luiz Paulo Vellozo Lucas
Luiz Paulo Vellozo Lucas: hoje presidente do Instituto Jones dos Santos Neves, ex-prefeito quer ser candidato em Vitória. Crédito: Tati Beling

O ex-prefeito de Vitória Luiz Paulo Vellozo Lucas (Cidadania), hoje presidente do Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), quer voltar ao ninho tucano para disputar a eleição para a Prefeitura de Vitória. Contudo, em uma reunião feita pela internet na última segunda-feira (24), o diretório da Capital barrou a entrada dele no partido. A direção nacional do PSDB, no entanto, foi interpelada por Luiz Paulo e pode fazer a decisão ser revertida.

Em nota divulgada nesta terça-feira (24), o diretório municipal do PSDB disse que Luiz Paulo “é uma pessoa de notória expressão pública, obteve mandatos brilhantes representando o partido e que seria honroso recebê-lo”. Os dirigentes da Capital alegam, porém, que a recusa em filiá-lo se deve ao próprio estatuto do partido que exige que o filiado esteja no gozo de seus direitos políticos.

A decisão do diretório municipal cita a condenação por improbidade administrativa, com suspensão de direitos políticos, por parte de Vellozo Lucas, em decisão da Justiça Estadual. A condenação foi confirmada pela 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), em agosto do ano passado. Luiz Paulo usou um funcionário terceirizado da Prefeitura de Vitória, entre 1998 e 2004, como caseiro em uma propriedade particular sua.

O pedido de impugnação da filiação, segundo a presidente do Diretório do PSDB em Vitória, a vereadora Neuzinha Oliveira, foi feito por dois filiados que não fazem parte da direção municipal do partido. Na segunda-feira, Luiz Paulo apresentou sua defesa, mas, por unanimidade, o diretório do partido votou pelo indeferimento da filiação do ex-prefeito.

Agora, o ex-prefeito foi à direção nacional do partido pedir por intervenção para que sua filiação seja revista e, inclusive, uma fonte próxima à cúpula nacional diz que ele até já está filiado, mas o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) não registra isso.

Procurado, Luiz Paulo confirmou que está voltando ao partido, mas não quis se manifestar sobre a situação de sua filiação.

DISPUTA POR CANDIDATURA EM VITÓRIA

Neuzinha de Oliveira, que é pré-candidata a prefeita de Vitória, disse que apenas conduziu o processo e sustentou que Luiz Paulo poderá recorrer para se filiar.

“Ele pode recorrer, até porque ele não é um filiado qualquer, é uma pessoa notória. Agora, se ele quiser ser candidato, ele terá que passar pela convenção. Eu também coloquei meu nome como pré-candidata. Não é assim, ele vai embora, volta e agora será o candidato (a prefeito de Vitória). Se ele ganhar a convenção, será ele, mas se eu ganhar, eu que irei representar o partido na eleição”, afirmou.

A reportagem procurou a Executiva Nacional do PSDB e o presidente do partido, Bruno Araújo, mas ainda não obteve resposta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.