ASSINE

Euclério: "Não posso me dar ao luxo de ser contra Bolsonaro ou Casagrande"

Candidato à Prefeitura de Cariacica também falou sobre a eleição que disputou, em 2004, em Vila Velha. "Nasci, cresci e casei em Cariacica. Já morei em Vila Velha, mas moro em Cariacica"

Publicado em 20/11/2020 às 20h31
Euclério Sampaio: candidato disse que votou apoia Casagrande e Bolsonaro, apesar dos dois divergirem entre si
Euclério Sampaio: candidato disse que votou em Casagrande e Bolsonaro, apesar de os dois divergirem entre si. Crédito: Reprodução

O deputado estadual e candidato a prefeito de Cariacica Euclério Sampaio (DEM) disse em entrevista para A Gazeta nesta sexta-feira (20) que quer o apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e do governador Renato Casagrande (PSB), apesar de os dois terem posicionamentos políticos divergentes.

Euclério defendeu que, por Cariacica ser uma cidade carente de recursos, "não pode se dar ao luxo" de ser opositor do presidente ou do governador.

"Eu prego a união. Ninguém vai administrar uma cidade como Cariacica, que tem uma das menores receitas per capita do Estado, sem união. Preciso do governador, do presidente, dos deputados estaduais e dos deputados federais para que Cariacica possa ter verba para investir. Tem pastores do meu lado e tem padres, preciso da união de todas as forças. Mas quem vai governar a cidade será Euclério Sampaio", afirmou.

Como o governador e o presidente têm escolhido caminhos diferentes no combate à pandemia, Euclério foi questionado sobre quem seguiria em relação a uma campanha de vacinação, por exemplo, em que os dois também estão divididos.

"Vou seguir a orientação das autoridades sanitárias. Se for bom para o povo de Cariacica, eu vou implementar. Votei no presidente Jair Bolsonaro e voto nele. Votei no governador Casagrande e voto nele. Eu não posso me dar ao luxo de ser contra um ou contra o outro, eu preciso dos dois", contou.

"JÁ MOREI EM VILA VELHA, MAS HOJE MORO EM CARIACICA"

Ele também respondeu às críticas que tem recebido por ter sido candidato a prefeito em Vila Velha, em 2004. "Minha mãe mora em Cariacica, eu nasci, cresci e me casei em Cariacica. Já morei em Vila Velha, mas hoje moro em Cariacica. Quem é que nunca saiu da cidade e voltou?", argumentou.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.