ASSINE

ES é o único Estado que Bolsonaro não visitou desde o começo do mandato

O chefe do Executivo já teve agenda, pelo menos uma vez, nas outras 25 unidades da federação. Mesmo durante a pandemia do coronavírus, Bolsonaro segue com compromissos públicos pelo Brasil, mas ainda não esteve em terras capixabas

Colatina / Rede Gazeta
Publicado em 12/05/2021 às 02h00
Jair Bolsonaro em reunião extraordinária de Presidentes do PROSUL (videoconferência).
Bolsonaro não fez visitas oficiais ao Espírito Santo após tomar posse como presidente da República. Crédito: Marcos Correa/PR

Espírito Santo foi o único Estado do país que não recebeu uma visita oficial do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) desde o começo do mandato, em janeiro de 2019. O chefe do Executivo já teve agenda, pelo menos uma vez, nas outras 25 unidades da federação. Mesmo durante a pandemia de Covid-19, Bolsonaro segue com compromissos públicos pelo Brasil – inclusive descumprindo medidas como distanciamento e uso de máscara –, mas ainda não esteve em terras capixabas.

Normalmente, as viagens do presidente são para participar de cerimônias de inauguração ou lançamento de obras e projetos do governo federal. Na mais recente delas, na última sexta-feira (7), Bolsonaro esteve em Porto Velho, capital de Rondônia, para a inauguração de uma ponte que liga o município ao Acre.

Nesta quinta-feira (13), o presidente vai fazer mais uma viagem. Ele vai ao Estado de Alagoas participar de solenidades de inauguração de um residencial, de um complexo viário e do Canal do Sertão Alagoano.

Mesmo durante a pandemia, o presidente não interrompeu o calendário de viagens pelo país e manteve uma rotina intensa de visitas. Entre os dias 24 e 26 de fevereiro, quando o país vivia um dos momentos mais críticos e atingia 250 mil óbitos por Covid-19, o presidente passou por Acre, Paraná e Ceará, gerando aglomerações nesses locais. 

Sem máscara, Bolsonaro cercado de apoiadores em visita ao Acre
Sem máscara, Bolsonaro cercado de apoiadores em visita ao Acre. Crédito: PR/Reprodução

Ignorado pelo presidente na agenda, o Espírito Santo deu a Bolsonaro uma votação expressiva nas eleições de 2018. No primeiro turno ele garantiu 54,76% da preferência do eleitorado capixaba, percentual que foi para 63,06% no segundo.

Um dos principais apoiadores de Bolsonaro no Espírito Santo e candidato ao governo em 2020, Carlos Manato afirma que Bolsonaro não visita o Estado para evitar desconfortos com o governador Renato Casagrande (PSB), que é crítico do presidente. Manato sustenta que o partido do governador é um dos principais opositores do governo federal.

“Ninguém vai aonde não é bem recebido. Acredito que o presidente quer evitar desconfortos, por isso não veio ao Espírito Santo ainda. Nós sempre fazemos convites e esperamos uma visita dele”, afirmou Manato.

Bolsonaro, no entanto, já esteve algumas vezes na Bahia, que é governada pelo petista Rui Costa, crítico ferrenho do presidente. A visita mais recente foi em 26 de abril. Foi a segunda estadia na Bahia neste ano e a nona desde que foi eleito.

TENTATIVAS FRUSTRADAS

A vinda do presidente ao Espírito Santo chegou a ser anunciada para novembro de 2020. Durante o evento de inauguração do novo Cais de Atalaia, no Porto de Vitória, e de celebração da renovação do contrato do Terminal de Vila Velha (TVV), o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que Bolsonaro estaria no Estado para a assinatura da prorrogação por 30 anos do atual contrato de concessão da Estrada de Ferro Vitória-Minas (EFVM), operada pela mineradora Vale. O contrato foi assinado, mas o presidente acabou não vindo.

No final de janeiro de 2020, após a devastação de algumas cidades no Sul do Espírito Santo devido às fortes chuvas, capixabas cobraram nas redes sociais que o presidente visitasse o Estado para acompanhar e ajudar na reconstrução dos municípios atingidos.

O presidente esteve em Minas Gerais, que enfrentou situação parecida. "Até o momento, não há previsão de visita do presidente da República ao Espírito Santo", disse, por meio de nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República, na ocasião.

Na época, o apelo pela vinda de Bolsonaro ganhou o coro entre aliados do presidente na bancada capixaba na Câmara dos Deputados. O deputado federal Evair de Melo (PP) publicou em redes sociais que conversou com o ministro-chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, pedindo a presença do presidente.

A deputada federal Soraya Manato (PSL) chegou a enviar um ofício ao Planalto solicitando uma visita do presidente ao Estado.

ÚLTIMA VISITA DE BOLSONARO AO ESPÍRITO SANTO

Quando ocupava o posto de deputado federal, Jair Bolsonaro esteve algumas vezes no Espírito Santo. A última delas foi no dia 31 de julho 2018, enquanto pré-candidato ao cargo de presidente.

Bolsonaro cercado por apoiadores no Aeroporto de Vitória
Bolsonaro cercado por apoiadores no Aeroporto de Vitória . Crédito: A Gazeta / Arquivo

Na ocasião, Bolsonaro foi recebido com festa de apoiadores no Aeroporto de Vitória e subiu em um caminhão ao lado de aliados políticos.

ESPECIALISTA ACREDITA EM FALTA DE LEITURA POLÍTICA

Para o cientista político João Gualberto Vasconcellos, o fato de Bolsonaro não vir ao Espírito Santo configura falta de leitura política do presidente, já que ele teve votação expressiva e conta com muitos apoiadores. Ele pondera que o Estado é pequeno, mas destaca que o bolsonarismo é forte entre os capixabas.

“Razões para vir ele tem, já que teve uma votação muito boa no Estado. Além disso, o presidente conta com aliados importantes aqui no Estado. Acho que é uma falta de leitura do eleitorado”, avalia.

Apesar disso, João Gualberto lembra que mesmo não vindo ao Estado, o presidente não deixa de se comunicar com os apoiadores capixabas. O cientista político pontua que Bolsonaro é fruto do meio digital e consegue movimentar os apoiadores via internet.

O QUE DIZ A PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA

A reportagem procurou a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República para questionar os motivos de o Espírito Santo não ter recebido visitas presidenciais e se existe previsão para a uma vinda de Bolsonaro. Até a publicação deste texto não houve resposta.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.