ASSINE

"Bolha"de Casagrande no Twitter tem pastor, bolsonarista e militante

Aplicativo analisa interações do governador do Espírito Santo na rede social, entre críticas e respostas ácidas

Publicado em 30/07/2020 às 19h08
Atualizado em 31/07/2020 às 08h21
Bolha de Casagrande nas redes sociais: maior parte das interações são respostas a críticas feitas ao governador
Bolha de Casagrande no Twitter: maior parte das interações são respostas a críticas feitas ao governador. Crédito: Reprodução/Chirpty

Nada de mensagens de amigos, familiares e aliados. A maior parte do tempo que o governador Renato Casagrande (PSB) passa em sua página no Twitter é rebatendo críticas, seja de perfis que se assumem de direita ou apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ou de pessoas que se colocam no campo da esquerda, onde o partido do governador se posiciona. É o que aponta a análise do aplicativo Chirpty que, com base nas curtidas, retuítes e comentários traça a “bolha” dos usuários da rede social.

A plataforma usa dados públicos, disponíveis na API do Twitter. Entre os nomes mais conhecidos de pessoas que o governador mais se relaciona estão o pastor auxiliar da Igreja Evangélica Batista de Vitória (IEBV), Deivisson Brito, e o coordenador do Círculo Palmarino no Espírito Santo, Lula Rocha (PSOL), um dos representantes do movimento negro no Estado.

Segundo a assessoria de imprensa do governador, é ele mesmo quem cuida de suas páginas nas redes sociais.

Boa parte dos perfis que fazem parte da bolha de Casagrande são de pessoas que compartilham conteúdos pró-Bolsonaro. Nestes casos, a maior parte das interações são críticas ao governador, com pedidos para mudar a posição do governo estadual em relação ao uso de cloroquina e para que sejam suspensas as restrições que foram impostas ao comércio, desde quando o Estado entrou em situação de emergência, por conta da pandemia de Covid-19.

Contudo, a bolha de Casagrande também mostra perfis contrários ao presidente Bolsonaro, que interagiram com o governador criticando medidas de afrouxamento das restrições para abertura de estabelecimentos.

"Se lockdown resolvesse sozinho, não teríamos uma morte nos Estados que o adotaram", escreveu Casagrande, em resposta ao usuário @accunhato, que defendia a medida.

Casagrande troca farpas com pastor batista
Casagrande troca farpas com pastor . Crédito: Reprodução/Twitter

TROCA DE FARPAS

De acordo com a análise do Chirpty, o perfil com o qual o governador mais interage é o do pastor Deivisson Brito. Os dois já chegaram a estar juntos, presencialmente, em uma solenidade no Palácio Anchieta, em novembro de 2019. No entanto, nas redes o clima parece bem menos amistoso.

Em 20 de abril, Deivisson questionou a contratação para a conclusão do Estádio Kleber Andrade. Com o Estado já em situação de emergência com a pandemia, o governo estadual descentralizou um crédito de R$ 6,9 milhões para o término das obras. Uma decisão judicial chegou a suspender o pagamento, mas o Estado conseguiu derrubar a liminar (decisão provisória) e a obra foi retomada. A justificativa é que os trabalhos já estavam previstos no orçamento do ano anterior.

"No dia em que algumas pessoas foram às ruas para defender um sistema autoritário, é preciso reafirmar nossa crença que a democracia é nosso único caminho", publicou Casagrande. O pastor então comentou: "Ditadura é ver no meio da pandemia nosso Estado gastando R$ 7 milhões para reforma de estádio! Vergonhoso isso".

"Considero vergonhoso um líder religioso manifestar publicamente uma opinião sem antes verificar o contexto dos fatos", rebateu Casagrande. Deivisson respondeu ao governador com a imagem da publicação da descentralização do crédito para o pagamento da obra. "Então saiu errado no diário oficial", ironizou. "Pastor, procure saber de quando é esse contrato. Mais uma vez, fora de contexto", finalizou Casagrande, pondo fim à troca de farpas.

Casagrande responde a comentário de Lula Rocha nas redes
Casagrande responde a comentário de Lula Rocha nas redes. Crédito: Reprodução/Twitter

VERIFICAÇÃO EM CONTA DA CESAN

Em um tuíte do governador, ele se dispõe a verificar a suspensão do abastecimento de água em Nova Canaã, em Cariacica. Em uma publicação em que o líder do Circuito Palmarino, Lula Rocha, falava sobre a dificuldade de higienização com os problemas do abastecimento por parte da Cesan.

"Na quebrada falta água e o povo sequer tem respostas. Essa situação precisa ser resolvida @Casagrande_ES", postou Rocha. "Me passa o número da matrícula que vou verificar, amigo", comentou o governador.

VÍDEO RETIRADO DE CONTEXTO IRRITOU GOVERNADOR

Outro que aparece na bolha de Casagrande é o usuário @Gabriel_Bandeir que publicou um vídeo do governador participando de uma festa junina. As imagens são de 2017, gravadas em uma festa particular.

"Fique em casa como nosso governador determinou. Ele também está em isolamento. Bela atitude, parabéns", ironizou ao postar o vídeo. Casagrande rebateu a publicação, que sugere que o vídeo foi gravado em 2020, durante a pandemia. "Você certamente poderá provar que o vídeo é novo. Te darei essa oportunidade".

O caso foi parar na Justiça. Casagrande moveu uma ação contra um usuário que publicou o vídeo no Facebook, mas não cita @Gabriel_Bandeir no processo. O juiz responsável pelo caso concedeu uma liminar favorável ao governador para retirar o vídeo do ar.

Perfil do governador Renato Casagrande responde seguidores
Perfil do governador Renato Casagrande responde seguidores. Crédito: Reprodução/Instagram

COMENTÁRIOS ÁCIDOS SE TORNARAM COMUNS NAS REDES DE CASAGRANDE

A acidez nos comentários de Casagrande a seguidores que o questionam não é novidade. Em janeiro, a colunista Beatriz Seixas mostrou algumas mensagens que viralizaram em aplicativos em que o governador ironizava usuários. “Você mandando eu faço”, dizia uma das publicações do socialista em uma postagem em que um usuário defendia que o governador pedisse ajuda ao governo federal, durante a situação de calamidade enfrentada por municípios do Sul, após chuvas em janeiro.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.