ASSINE

Após viagem durante pandemia, vereadores de cidade do ES aprovam compra de vacinas

Parlamentares que foram passear em Caldas Novas (GO) retornaram à Câmara para votar entrada do município em consórcio para compra de vacinas contra Covid-19. Obtenção de doses não é garantida

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 19/03/2021 às 11h54
Atualizado em 19/03/2021 às 11h54
Câmara de Santa Maria de Jetibá aprovou projeto do Executivo para que a cidade entre em consórcio para compra de vacinas
Câmara de Santa Maria de Jetibá aprovou projeto do Executivo para que a cidade entre em consórcio para compra de vacinas. Crédito: Reprodução

Em uma sessão extraordinária, presencial, que durou pouco mais de 40 minutos, os vereadores de Santa Maria de Jetibá aprovaram, nesta sexta-feira (19), a entrada do município em um consórcio para a compra de vacinas contra a Covid-19. Foi a primeira sessão após quatro dos 13 vereadores viajarem a passeio, em meio ao pior momento da pandemia, para a cidade de Caldas Novas, em Goiás.

O assunto repercutiu durante a semana entre os moradores, que criticaram a viagem em um momento em que a cidade estava no risco moderado de transmissão. Os vereadores que foram à cidade goiana – Joel Ponath (PSB), Selene Jastrow (PSB), Clóvis Braun (PMN) e Ivone Schliew (PDT) – participaram da sessão desta sexta, mas não tocaram no tema da viagem.

O caso ganhou ainda mais repercussão já que os parlamentares vinham discursando para que as pessoas permanecessem em casa, para evitar a transmissão do vírus, medida indicada por epidemiologistas e demais cientistas que estudam a proliferação de doenças pelo ar. Enquanto os quatro estavam fora, a situação no Espírito Santo ficou ainda mais crítica e o governo estadual decretou quarentena em todos os 78 municípios.

DISCURSO EM POMERANO E APOIO ÀS MEDIDAS RESTRITIVAS

Dos vereadores que viajaram a Caldas Novas, discursaram Selene Jastrow e Joel Ponath. A vereadora elogiou a proposta do prefeito de Santa Maria de Jetibá, Hilário Roepke (PSB), para integrar o consórcio de compra de vacinas. Ela destacou que a ação abre uma possibilidade de adquirir os imunizantes, mas não significa que o município terá, em breve, vacinas para disponibilizar para os moradores.

O que chamou a atenção foi o fato de a parlamentar ter discursado primeiro em português e depois em pomerano, algo que surpreendeu até os outros vereadores, mais acostumados com a língua. A sessão da Câmara da cidade é transmitida por uma rádio local. Santa Maria de Jetibá, considerado o município "mais pomerano do Brasil", ainda conta com parte de seus moradores que tem o pomerano como língua materna.

"Para quem não entendeu muito bem em português, expliquei um pouco sobre o projeto, para todos os nossos munícipes que entendem melhor o pomerano e para preservar nossa língua materna também aqui na Câmara", justificou.

Joel Ponath apoiou as medidas adotadas pelo governador Renato Casagrande (PSB) e seguidas pelo prefeito Hilário Roepke e destacou que as vacinas, caso o município consiga comprar, podem ser uma forma de evitar restrições ao comércio, em vigor na cidade e em todo o Estado.

"Fechar o comércio não é fácil, mas é a única forma que a gente tem para que nós não soframos mais e que não tenhamos problemas devido à grande quantidade de pessoas contaminadas", pontuou.

O projeto segue agora para a sanção do prefeito.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.