ASSINE

Após 100 dias sem titular, Vitória nomeia secretário de Cultura

Subsecretário de Cultura, Luciano Gagno, que vinha respondendo interinamente pela pasta, assume o comando. A nomeação foi publicada no Diário Oficial desta quarta-feira (14)

Vitória
Publicado em 14/04/2021 às 20h49
Atualizado em 14/04/2021 às 20h49
Prefeitura de Vitória
Prefeitura de Vitória estava sem secretário titular de Cultura desde o início do mandato. Crédito: Reprodução TV Gazeta

Depois de mais de 100 dias com interinos revezando-se no cargo, a Secretaria de Cultura de Vitória agora tem um titular. O subsecretário de Cultura, Luciano Gagno, que  respondia interinamente pela pasta, foi nomeado secretário nesta quarta-feira (14). A nomeação foi publicada no Diário Oficial do município.

Luciano Gagno é professor universitário e formado em Direito. Ele vinha acumulando as funções de secretário e subsecretário desde fevereiro e vai receber um salário de R$ 13.871,15.

Em março, ao ser questionada sobre a ausência de um titular na pasta, a Prefeitura de Vitória já havia informado que o prefeito Lorenzo Pazolini (Republicanos) cogitava a possibilidade de efetivar Gagno no cargo de secretário. Segundo a administração atual, Pazolini "estava satisfeito com o trabalho que o secretário em exercício vinha desenvolvendo".

INDEFINIÇÃO NOS ÚLTIMOS MESES

Nos últimos três meses, a Secretaria de Cultura de Vitória foi comandada interinamente por três pessoas diferentes. A indefinição de um nome à frente da pasta vinha gerando insatisfação e críticas entre profissionais de cultura da Capital. A categoria é uma das mais afetadas pelas restrições impostas pela pandemia de Covid-19.

Nos 15 primeiros dias de mandato de Pazolini, a pasta ficou sob responsabilidade da subsecretária de Comunicação, Valéria Morgado. Logo depois, Luciano Gagno, que havia sido nomeado subsecretário, acumulou as funções como secretário interino até que um nome fosse anunciado para comandar a Secretaria de Cultura.

A nomeação, contudo, gerou insatisfação e até uma carta de repúdio por parte do Conselho Municipal de Políticas Culturais. A principal queixa era que a vice-prefeita não tinha “reconhecimento público na área cultural e/ou conhecimento do setor para o qual foi nomeada”. Cinco dias após assumir a Secretaria de Cultura, a nomeação da capitã foi anulada e Luciano Gagno voltou a responder interinamente pela pasta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.