ASSINE

Três suspeitos são indiciados por morte de mulher trans no Sul do ES

Na madrugada de 15 de agosto de 2021, Raquele caiu em uma emboscada quando achou que tinha sido contactada para fazer um programa. Ela foi morta a tiros, e três suspeitos foram indiciados nesta quinta-feira (13)

Tempo de leitura: 2min
Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 13/01/2022 às 21h24
crime
Marca de sangue no local onde a vítima foi encontrada. Crédito: Gustavo Ribeiro

Três homens suspeitos de serem os autores de um homicídio ocorrido na localidade de Santa Cândida, no município de Rio Novo do Sul, no dia 15 de agosto de 2021, foram indiciados em inquérito policial que investiga a morte de uma mulher tran de 27 anos.

Na ocasião, a vítima havia entrado no carro pensando que faria um programa, mas foi levada para uma emboscada e foi morta a tiros. Segundo informações da Polícia Civil, as investigações apontaram que os suspeitos acreditavam que a mulher estaria envolvida em um homicídio ocorrido em Rio Novo do Sul, em julho do ano passado — fato este que não foi comprovado até o momento.

De acordo com o delegado titular da Delegacia de Polícia de Rio Novo do Sul, José Augusto Militão, na madrugada do crime, um dos envolvidos foi até o local onde ela fazia ponto, se passando por cliente. "Depois que ela entrou no carro, foi levada para o local da emboscada, onde os outros dois já esperavam para matá-la”, explicou.

Os três suspeitos de 24, 27 e 31 anos estão no sistema prisional respondendo por outro inquérito, pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. O inquérito sobre o caso foi remetido para a análise do Ministério Público do Espírito Santo (MPES), com o pedido de prisão dos envolvidos.

RELEMBRE O CASO

O corpo de uma mulher transexual, de nome social Raquele, foi encontrado na madrugada de 15 de agosto do ano passado. A Polícia Civil afirmou à época que, após o trabalho da perícia, o caso foi registrado como homicídio e seguiria sob investigação.

Populares contaram à reportagem da TV Gazeta Sul que uma moradora estava caminhando na região, por volta das 7h da manhã, quando encontrou o corpo e acionou a polícia.

O corpo possuía diversas perfurações provenientes de disparos de arma de fogo e foi localizado em um local ermo, com pouca movimentação de pessoas.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.