ASSINE

Suspeito de atropelar e matar a ex-mulher em Guaçuí é preso

Adilon Roberto de Souza, de 43 anos, foi preso em cumprimento de mandado de prisão temporária pelo crime de feminicídio após se entregar à polícia nesta sexta-feira (29)

Cachoeiro de Itapemirim / Rede Gazeta
Publicado em 29/10/2021 às 17h41

suspeito de atropelar e matar a ex-mulher, Carla Valadares da Silva Souza, de 35 anos, em Guaçuí, na Região do Caparaó, foi preso nesta sexta-feira (29). Adilon Roberto de Souza, de 43 anos, se entregou — acompanhado de um advogado — em unidade da Polícia Militar na cidade de Varre Sai, município do Rio de Janeiro. Na tarde de quinta-feira (28), ele perseguiu e jogou o carro em direção à vítima. Após o crime, o homem fugiu a pé.

Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso

Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é detido
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso. Thales Rodrigues
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é detido
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso. Thales Rodrigues
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é detido
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso. Thales Rodrigues
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso. Thales Rodrigues
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é detido
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso. Thales Rodrigues
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é detido
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso. Thales Rodrigues
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso
Suspeito de atropelar e matar a ex-esposa em Guaçuí é preso

Segundo a Polícia Civil, a prisão ocorreu menos de 24 horas após o crime, em cumprimento de mandado de prisão temporária pelo crime de feminicídio.

“O suspeito se apresentou, acompanhado de advogado, no Pelotão da PMRJ, na cidade de Varre-Sai, na divisa com o Estado do Espírito Santo, com a intenção de ser ouvido e liberado, já que não havia mais o estado flagrancial. Ocorre que a Delegacia de Guaçuí já havia representado pelo pedido de prisão temporária do investigado, obtendo decisão favorável da justiça”, explicou o titular da Delegacia de Guaçuí, delegado Marcos Nery.

Policiais do Rio de Janeiro atuaram em conjunto com a Polícia Militar do Espírito Santo para prender o suspeito. Na Delegacia de Guaçuí, Adilon Roberto de Souza permaneceu em silêncio e não deu detalhes do caso durante o depoimento. Segundo a Polícia Civil, ele foi conduzido para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro de Itapemirim.

Procurada pela reportagem de A Gazeta, o advogado de Adilon, Edmo Teixeira Barbosa, informou que encaminhou seu cliente à polícia para garantir a integridade física do suspeito. Com relação ao atropelamento que matou Carla Valalares da Silva Souza, o advogado disse que algumas informações não representam a realidade e que não foi intencional. Segundo ele, no momento, a defesa prefere aguardar a denúncia para se manifestar.

RELEMBRE O CASO

Segundo a Polícia Militar, o casal morava no município de Varre-Sai, no Estado do Rio de Janeiro, cidade vizinha a Guaçuí, e estava separado havia uma semana. A briga teria começado depois que a vítima foi em casa, nesta quinta-feira (29). “No fim de semana, eles brigaram e ela saiu de casa. Ontem (28), ela retornou, provavelmente, para pegar alguma coisa, foi quando começaram a brigar”, disse o tenente da PM Urubatan Rabello. Na intenção de escapar do ex-marido, Carla fugiu para a estrada, onde conseguiu subir na carroceria de uma Fiat Strada.

O motorista da caminhonete contou aos policiais que parou em frente ao quartel do Corpo de Bombeiros em Guaçuí para que Carla pudesse pedir ajuda, mas, assim que ela desceu do carro, foi atropelada pelo ex-marido — que estava perseguindo o veículo. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.