ASSINE

Professor é demitido após denúncia de agressão a aluna na Serra

Episódio de agressão aconteceu na manhã desta sexta-feira (13) em um colégio no bairro Planalto Serrano. Sedu lamentou o ocorrido

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 13/05/2022 às 18h27

Após agredir uma aluna, um professor — que não teve o nome divulgado — foi desligado da rede pública do Espírito Santo. O episódio aconteceu na manhã desta sexta-feira (13), em uma escola estadual que fica no bairro Planalto Serrano, na Serra.

Conforme relatado em vídeos e áudios que circularam nas redes sociais, a menina teria sido "arrastada e prensada contra a parede". O docente ainda teria gritado com ela, e a ação flagrada por uma mulher. Após o compartilhamento, as gravações teriam chegado à mãe da menina, que compareceu ao colégio.

No local, a responsável disse à Polícia Militar que a filha de 12 anos contou que o professor perdeu a paciência com a estudante e apertou o braço dela para retirá-la da sala de aula e levá-la até a direção da escola. "A atitude dele foi interpretada pela mãe como uma agressão", afirmou a corporação.

Conforme consta na nota da PM, a mulher ainda teria dito que o docente teve essa atitude após a menina não ter parado de usar o celular, porque "outros colegas também estavam usando". Ainda conforme a Polícia Militar, o professor não foi localizado pelos policiais que estiveram no colégio.

Este vídeo pode te interessar

Questionada a respeito, a Secretaria Estadual de Educação (Sedu) lamentou o ocorrido e afirmou que fez o desligamento do professor, "atendendo ao que prevê o edital de contratação". "Assim que houve o fato, a escola acionou a família da aluna e dialogou com os responsáveis da estudante", garantiu.

Já a Polícia Civil esclareceu que crimes de "vias de fato" e "lesão corporal" dependem de manifestação para serem investigados. "As vítimas devem registrar a ocorrência em qualquer delegacia, munidas de todo o material que comprove o fato", orientou a corporação.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.