ASSINE

PC conclui que ex-namorado é o suspeito de matar garota de 15 anos em Cariacica

Sulamita Ribeiro Cardoso foi encontrada no dia 6 de novembro do ano passado, em uma cova rasa nos fundos de uma casa. O suspeito é o ex-namorado da adolescente, um homem de 35 anos, que não aceitava o término do relacionamento

Publicado em 13/07/2020 às 13h40
Atualizado em 27/08/2020 às 11h32
Sulamita Ribeiro Cardoso foi encontrada morta em uma cova rasa, em Cariacica-Sede
Sulamita Ribeiro Cardoso foi encontrada morta em uma cova rasa, em Cariacica-Sede. Crédito: Acervo pessoal

Polícia Civil concluiu o caso do assassinato da adolescente Sulamita Ribeiro Cardoso, de 15 anos, morta em novembro do ano passado, em Cariacica. Segundo a delegada responsável pelo caso, Raffaela Aguiar, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM), o ex-namorado da garota, um homem de 35 anos, é o suspeito do homicídio.

Em coletiva na manhã desta segunda-feira (13), a delegada explicou que o suspeito foi detido no dia 2 de março deste ano, mas por outro crime. A polícia já tinha indícios de que ele havia cometido o crime. Com o homem, que não teve a identidade revelada, a polícia encontrou um aparelho celular que pertencia à vítima.

"Ele foi preso no dia 2 de março deste ano em flagrante delito por tráfico de drogas. Na ocasião, ele estava de posse de dois telefones. Já tínhamos a desconfiança de que ele seria o autor. Solicitamos a presença da mãe da garota, que reconheceu um dos aparelhos como sendo da filha", contou a delegada.

Segundo a chefe da DHPM, as investigações apontaram que a jovem saiu da Serra, onde morava com a mãe, para ir até Cariacica onde entregaria os documentos do então namorado a ele. Os dois haviam terminado o relacionamento, que segundo familiares, era abusivo. Sulamita, inclusive, terminou a relação com o suspeito justamente por conta do comportamento possessivo.

"Ela era moradora da Serra, se deslocou até Cariacica para entregar os documentos dele, já que eles haviam rompido. Foi inclusive comentado por parentes, que a relação era abusiva, e que por isso ela teria terminado com ele. Muito provavelmente quando ela chegou ao local, ele deve ter tentado reatar o namoro, ela não aceitou, e então ele com aquele sentimento muito machista e possessivo, a matou", salientou a delegada.

O corpo da adolescente foi encontrado no dia 6 de novembro do ano passado, em uma cova rasa feita no quintal de uma casa, em Cariacica, utilizada pelo suspeito como ponto de venda de drogas. Sulamita havia saído de casa quatro dias antes para ir ao encontro do ex-companheiro e acabou morta ao chegar no local. Segundo a delegada, o corpo foi localizado pelo cão Spy, do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa. A jovem estava coberta por um lençol, amarrado e com um capuz na cabeça.

ALERTA

A delegada orientou que os pais observem de perto os relacionamentos dos filhos, especialmente com pessoas mais velhas e com comportamentos invasivos, machistas e abusivos.

"A gente sempre orienta que os pais devem ficar atentos com quem os filhos estão se relacionando, ainda mais quando a pessoa demonstra ciúme, que está reparando em roupa, se o relacionamento é abusivo. Os pais devem intervir porque o final pode acabar como esse caso. Depois não há nada que se possa fazer", finalizou a delegada.

Além do crime da adolescente, o homem de 35 anos tinha ficha criminal extensa e também responde por outro homicídio e por tráfico de drogas.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.