ASSINE

Morto após invadir fórum no ES estava inconformado com perda de terra

"Havia um grande descontentamento da vítima com a decisão que determinou a perda da terra dele e de seus familiares, em uma reintegração de posse", diz delegado que investiga o caso

Linhares
Publicado em 30/08/2021 às 10h56
Imagens de dentro do fórum e da barra de ferro
Imagens de dentro do Fórum de Nova Venécia. Crédito: Reprodução / Montagem A Gazeta

O homem morto após invadir o Fórum de Nova Venécia, Noroeste do Espírito Santo, na última quinta-feira (26), estava inconformado com uma decisão judicial em que perdeu terra. A informação foi confirmada pelo delegado Wilian Dobrovosk à reportagem de A Gazeta na manhã desta segunda-feira (30).

De acordo com Dobrovosk, familiares disseram que o homem estava muito revoltado com uma decisão judicial de determinado magistrado. A partir daí, a Polícia Civil começou a trabalhar com a hipótese dele visar alguém específico.

“Pelo que foi apurado nas investigações, havia um grande descontentamento da vítima com a decisão que determinou a perda da terra dele e de seus familiares, em uma reintegração de posse”, afirmou o delegado.

Wilian Dobrovosk

Delegado

"A mãe dele foi retirada da terra há mais de um ano, segundo familiares. Contudo, ele sempre tocava nesse assunto"

POLICIAL LIBERADO

O policial militar que atirou contra o homem foi conduzido e liberado em seguida. "Acabei entendendo por uma legítima defesa de terceiro, liberando-o", frisou Dobrovosk

RELEMBRE O CASO

Insatisfeito com a decisão da Justiça, o homem invadiu o fórum portando uma barra de ferro. Segundo os bombeiros que participaram da ocorrência, ele começou a quebrar tudo. Um policial que estava de plantão no local deu ordem de parada, o indivíduo não respeitou e teria partido para cima do militar.

Em um primeiro momento, havia a informação de que o policial efetuou um disparo de arma de fogo, que atingiu a região torácica do homem. O delegado Wilian Dobrovosk afirmou nesta segunda-feira (30) que aguarda o exame cadavérico para ter certeza do número de disparos.

O Corpo de Bombeiros foi acionado e resgatou o indivíduo. Ele foi levado em estado grave para o Hospital São Marcos, mas não resistiu.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.