ASSINE

Moradores protestam após morte de jovem durante confronto com a PM em Vitória

O suspeito, de 22 anos, foi morto durante confronto no Morro do Cabral, na noite desta terça-feira (14); moradores alegam que ele era inocente. PM diz que o rapaz tinha passagens na polícia

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 15/09/2021 às 12h24
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM. Crédito: Vitor Jubini

Moradores do bairro Santa Tereza, em Vitória,  protestaram nesta quarta-feira (15) por conta da morte de um jovem de 22 anos durante confronto com a Polícia Militar, que aconteceu na noite desta terça-feira (14), perto dali, na região do Morro do Cabral. Os manifestantes pediram Justiça e alegaram que o jovem era inocente.

De acordo com a polícia, o jovem, identificado como Wagner Julio Cordeiro de Oliveira, foi morto durante um confronto e estava armado. Segundo a PM, com o rapaz também foi achada uma pochete com drogas e um celular. Militares estiveram no protesto em Santa Tereza, e os manifestantes ocuparam pelo menos duas ruas do bairro.

Moradores protestam por morte de jovem em confronto com a PM

Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM. Vitor Jubini
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM. Vitor Jubini
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM. Vitor Jubini
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM. Vitor Jubini
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM. Vitor Jubini
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM. Vitor Jubini
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM
Moradores de Santa Tereza fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM

Uma moradora do bairro, que não quis se identificar, criticou a abordagem da Polícia Militar e afirmou que os militares não deixaram que a família do rapaz o socorresse e o levasse ao hospital. Ela afirmou também que o jovem era inocente e pediu Justiça.

"A polícia subiu, deu três tiros no menino, na hora que a família foi socorrer, não deixaram, falaram que eles mesmos que iam levar. Carregaram ele igual lixo, ele era um ser humano e levaram ele como se fosse lixo. Se eles quisessem vir aqui para prender, teriam dado tiro em qualquer lugar, mas na cabeça? E três tiros ainda? A gente quer Justiça. Se eles vêm para querer dar segurança para a gente, isso não é segurança. É a segunda vida que se vai por causa deles, então a gente quer Justiça", disse.

Moradores fazem protesto por morte de jovem de 22 anos durante confronto com a PM

Após o encerramento do protesto da manhã, os moradores de Santa Tereza voltaram às ruas no final da tarde. De acordo com a Polícia Militar, ruas do bairro, próximas a um posto de saúde, foram interditadas. Para bloquear as vias, as pessoas atearam fogo em objetos. Por isso, o Corpo de Bombeiros atuou no combate às chamas.

ENTENDA O CASO

Informações da PM dão conta de que soldados da corporação faziam patrulhamento pelo bairro na noite desta terça quando viram três homens subindo uma escadaria do bairro, segundo a polícia, todos com armas nas mãos. Os militares deram voz de abordagem aos suspeitos, que, ainda conforme a PM, começaram a atirar.

Os militares revidaram e tiveram de chamar apoio de mais viaturas através do Ciodes. Quando o confronto cessou, os militares encontraram o jovem de 22 anos baleado, de acordo com a polícia, ainda com a arma na mão. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.

A PM informou ainda que, com o suspeito, foi encontrada uma pochete com drogas dentro, além de dinheiro e um celular. Os outros suspeitos não foram localizados pela polícia e nenhum material ilícito foi apreendido.

Em entrevista à TV Gazeta, o capitão Tiago Éler informou que a Polícia Militar vai abrir um inquérito policial para apurar o que, de fato, aconteceu no Morro do Quadro nessa terça-feira (14). No entanto, a corporação mantém a posição de que o jovem Wagner estava armado e que os policiais agiram em legítima defesa.

"Todo uso da força, por parte da Polícia Militar, é avaliado por um procedimento interno, mas o indivíduo baleado já se envolveu em outras quatro ocorrências policiais, sendo duas de tráfico e uma delas nesse local onde foi baleado. Mas, como eu disse, essa ocorrência vai ser avaliada pelo nosso inquérito", garantiu.

JOVEM TINHA PASSAGENS NA POLÍCIA, DIZ PM - VEJA NOTA ABAIXO

Durante patrulhamento preventivo pelo bairro do Quadro*, em Vitória, policiais militares do 1º batalhão montaram um cerco por uma escadaria no intuito de localizar indivíduos em atividade no tráfico de drogas e em posse de armas na região.

Após algum tempo em atividade no local, os militares se deparam com três indivíduos armados subindo a escadaria correndo, momento em que receberam ordem de parada, mas a ordem não foi obedecida. Os indivíduos então realizaram disparos contra a equipe, que revidou.

Após cessado o confronto, os militares solicitaram apoio para a busca dos indivíduos e, após chegada do reforço, foi feita saturação pelo bairro, sendo um dos indivíduos que havia participado do confronto encontrado caído alvejado, ainda com um revólver calibre 38 e um rádio comunicador nas mãos. Em consulta ao Ciodes, foi constatado que o indivíduo possuía passagens por tráfico de drogas, tentativa de roubo e crimes diversos.

O homem foi socorrido e encaminhado ao Hospital Estadual de Urgência e Emergência, em Vitória. No entanto, teve o óbito constatado após dar entrada. Um PM também foi alvo dos disparos, porém devido ao uso do colete não ficou ferido.

* A PM informa que a região onde aconteceu o confronto é no Morro do Quadro, no entanto, segundo moradores, a situação ocorreu no Morro do Cabral

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.