ASSINE

Mãe de Alice fez post emocionante sobre início da vida escolar da filha

Alice da Silva Almeida, de 3 anos, morreu depois de ser baleada por bandido na casa da família. Ela havia começado a estudar na última semana

Publicado em 16/02/2020 às 10h46
Alice da Silva Almeida, de 3 anos, morta a tiros dentro de casa, em Vila Velha. Crédito: Reprodução / Facebook
Alice da Silva Almeida, de 3 anos, morta a tiros dentro de casa, em Vila Velha. Crédito: Reprodução / Facebook

"Minha boneca". Era assim que a mãe costumava se referir à pequena Alice da Silva Almeida, de 3 anos. A menina, morta a tiros dentro de casa, na noite deste domingo (09),  no bairro Dom João Batista, em Vila Velhatinha começado a estudar na semana passada. No último dia 6, após o primeiro dia de aula da menina, a mãe escreveu um texto emocionado na rede social. A postagem é uma declaração de amor à filha.

"Quando eu era criança, brincava com as minhas bonecas e dizia que elas eram minhas filhas, sem saber que anos depois eu teria a minha bonequinha de verdade, que seria mil vezes mais linda do que meus brinquedos", diz a mãe, no começo da postagem.

O texto segue com a mãe revelando como é difícil deixar a menina voar, referindo-se ao início da vida escolar da pequena. "Eu sei que eu preciso amadurecer a ideia que a gente cria os filhos, e depois eles voam como passarinhos... Mas sei lá, é tão difícil".

Na sequência, a mãe agradece a Deus pela menina, afirma que não quer que Alice "cresça distante" e termina confessando que a filha será eternamente o seu bebê.

Mãe da Alice

Post no Facebook

"Quero SEMPREEEEE dizer a Deus o quanto eu sou GRATA. Você foi a melhor coisa que me aconteceu um dia! E VOCÊ SERÁ ETERNAMENTE O MEU BEBÊ"
Post da mãe de Alice. Crédito: Facebook
Post da mãe de Alice. Crédito: Facebook

CASA INVADIDA

Na noite deste domingo (09), por volta das 20 horas, Alice foi atingida por pelo menos dois tiros depois que um adolescente de 17 anos, alvo de criminosos, pulou o quintal da residência para fugir dos bandidos. Na perseguição, a menina acabou sendo atingida. Ela chegou a ser socorrida, mas não resistiu aos ferimentos.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.