ASSINE

“Ficha não caiu”, diz primo de crianças mortas por adolescente no ES

Adolescente matou, a facadas, a irmã, de 11 anos, e o primo, de 6. Segundo um primo das vítimas, ainda é difícil para a família entender o que aconteceu.

Colatina
Publicado em 28/10/2021 às 19h40

O cenário do último adeus às duas crianças assassinadas em São Gabriel da Palha, no Noroeste do Espírito Santo, foi de muita emoção na manhã desta quinta-feira (28). Na tarde de quarta-feira (27), um adolescente de 16 anos matou, a facadas, a irmã de 11 anos e o primo, de 6 — eles chegaram a ser socorridos, mas morreram antes de chegarem ao hospital. Segundo um primo das vítimas, ainda é difícil para a família entender o que aconteceu.

X.

Primo das vítimas

"A ficha ainda não caiu. Tá todo mundo muito abalado, o trauma é muito grande. A gente nunca espera que aconteça na nossa família, ainda mais com duas crianças tão amadas"

O velório das crianças foi realizado durante a manhã desta quinta-feira, na Igreja Luterana da cidade. Muito abalados com o ocorrido, familiares e amigos chegaram a passar mal. O primo das vítimas disse que a família pediu suporte de uma equipe de enfermeiros para atender as pessoas.

Igreja Luterana, em São Gabriel da Palha, onde as crianças estão sendo veladas.
Igreja Luterana, em São Gabriel da Palha, onde ocorreu o velório das crianças. Crédito: Wando Fagundes

Em entrevista ao repórter Alessandro Bacheti, da TV Gazeta Noroeste, o primo das crianças disse que a família nunca percebeu um comportamento estranho do adolescente que pudesse levá-lo a cometer o crime.

“Ninguém nunca percebeu nada. Ele tinha um carinho muito grande pelas crianças. Mas, ultimamente, ele vinha se envolvendo com drogas, então ainda não sabemos o que o levou a fazer isso”, relatou.

HOMENAGEM COM CORTEJO ANTES DO SEPULTAMENTO

Um cortejo do Corpo de Bombeiros, com participação de veículos de moradores, homenageou as duas crianças assassinadas. Um caminhão aberto da corporação levou os caixões com os corpos das vítimas, saindo da Igreja Luterana e seguindo até o Cemitério Luterano no Bley, onde ocorreram os sepultamentos. Em carros e motos, moradores acompanharam o cortejo pelas ruas da cidade.

Após o crime, a Prefeitura de São Gabriel da Palha decretou luto oficial de três dias no município, válido até sábado (30). No decreto publicado nesta quinta-feira, o prefeito Tiago Rocha (PSL) afirma que a decisão é "em sinal de pesar" pelo falecimento das crianças.

ADOLESCENTE CONFESSOU O CRIME

Em depoimento, o adolescente confessou o crime e ainda afirmou que fez o uso de drogas na manhã antes de cometer os assassinatos. Questionado sobre a motivação, citou um traumas de infância, sem relatar quais.

"O jovem contou que estava na residência sozinho com as crianças. A irmã dele o primo dela estavam brincando quando ele realizou o ato. Indagamos por que ele escolheu as duas crianças, que são totalmente inocentes, mas não foi muito claro. A versão infelizmente não convenceu a polícia, estava cheia de contradições. Vamos ouvir familiares nos próximos dias para saber como era a relação dele com as crianças", pontuou o titular da Delegacia de Polícia de São Gabriel da Palha, à repórter Gabriela Fardin, da TV Gazeta Noroeste.

Após prestar depoimento à polícia, o suspeito foi autuado por ato infracional análogo a duplo homicídio e encaminhado ao Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases) de Linhares, no Norte do Estado.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.