ASSINE

Corpo de dono de funerária morto no ES foi transportado em caixão e abandonado

Carlos Alberto Dias, de 55 anos, dono da Funerária das Montanhas, foi encontrado morto com sinais de crueldade e fitas plásticas amarradas no corpo

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 29/07/2022 às 12h10
Caixão onde corpo de Carlos Alberto Dias, de 55 anos, foi transportado e abandonado em Marechal Floriano
Caixão onde corpo do pastor e empresário Carlos Alberto Dias, de 55 anos, foi transportado e abandonado em Marechal Floriano. Crédito: Ari Melo

Antes de ser abandonado perto de uma garagem em Marechal Floriano, o corpo de Carlos Alberto Dias, de 55 anos, foi transportado em um caixão. O registro da ocorrência mostra que a vítima apresentava sinais de crueldade e fitas plásticas amarradas no pescoço e nos pés.

Em nota, a Polícia Militar afirmou que foi acionada no início da manhã desta sexta-feira (29), para verificar um encontro de cadáver no Centro de Marechal Floriano.

"No local os militares localizaram o corpo de um homem, com sinais de violência, na entrada de uma garagem. Segundo informações colhidas no local, a vítima seria dono de uma funerária da região", informou a corporação. 

Carlos Alberto Dias, de 55 anos, dono da Funerária das Montanhas, em Marechal Floriano
Carlos Alberto Dias, de 55 anos, dono da Funerária das Montanhas, em Marechal Floriano. Crédito: Kaique Dias / Reprodução redes sociais 

A Polícia Militar destacou que, até o momento, nenhum suspeito foi detido, a perícia foi acionada e a ocorrência foi encaminhada à Polícia Civil para investigação.

Também em nota, a Polícia Civil afirmou que a ocorrência está em andamento e mais detalhes não podem ser passados, por enquanto. 

CORPO RETIRADO POR FUNERÁRIA 

A Polícia Civil informou também que, após os trabalhos periciais, o corpo da vítima foi recolhido por uma funerária e encaminhado ao Serviço Médico Legal de Cachoeiro de Itapemirim, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.

"Em algumas regiões do Estado, como a região Serrana, eventualmente, é a funerária que apoia o transporte de cadáver. No próximo mês, há previsão de todo o recolhimento e transporte cadáver ser efetivado na Região Serrana, com a vinda de uma equipe de auxiliares de perícia para compor o plantão de recolhimento de cadáver em Venda Nova do Imigrante", destacou a corporação. 

O CASO 

Um homem identificado como Carlos Alberto Dias, de 55 anos, dono de uma funerária em Marechal Floriano, na Região Serrana do Espírito Santo, e pastor, foi encontrado sem vida e com sinais de violência, na manhã desta sexta-feira (29).

O registro da ocorrência descreve que o corpo foi deixado na entrada de uma garagem e apresentava sinais de crueldade. Havia três fitas plásticas apertando o pescoço da vítima e uma quarta amarrando os pés.

No local ainda foi encontrado o veículo da funerária de Carlos Alberto Dias. A área foi isolada até a chegada da perícia da Polícia Civil, que constatou que o corpo foi transportado dentro de um caixão que estava no veículo da funerária e deixado no local, para ficar à vista de quem passava pela rua.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.