ASSINE

Cliente tenta deixar boate sem pagar conta e acaba na delegacia no ES

Segundo a Polícia Militar, homem estava alcoolizado e tentou fugir do local. Confusão aconteceu na madrugada desta quinta-feira (10) em uma casa noturna em Praia de Itaparica

Publicado em 10/06/2021 às 15h30
Atualizado em 10/06/2021 às 20h51
Viatura da Polícia Militar
A Polícia Militar foi acionada e o homem levado para a delegacia. Crédito: Carlos Alberto Silva

Um homem de 44 anos foi levado para a delegacia após tentar sair de uma boate sem pagar a conta. A confusão aconteceu na madrugada desta quinta-feira (10) em uma casa noturna localizada no bairro Praia de Itaparica, em Vila Velha.

Segundo a Polícia Militar, o homem estava na boate acompanhado de amigos. Quando o grupo decidiu deixar o local, cada um dos amigos recebeu uma comanda com a consumação feita no estabelecimento. No entanto, ao receber a conta, o empresário se recusou a fazer o pagamento.

A PM informou ainda que o cliente da casa notura estava alterado, batendo no balcão e falando em tom agressivo com as funcionárias do local. Os amigos que estavam com o homem pagaram o que haviam consumido e foram embora.

"No local, uma mulher disse estar com medo de um cliente, pois ele não pagou a comanda e estava muito alterado. Ela também relatou que o homem batia no balcão e falava em tom agressivo com as funcionárias do local. O cliente estava com amigos, no entanto, eles haviam pago suas próprias comandas e foram liberados da boate", informou a PM em nota.

Ainda segundo a Polícia Militar, o homem estava alcoolizado e tentou fugir, mas acabou detido e levado para a delegacia. "Os militares tentaram verbalizar com o homem, mas como ele estava nitidamente sob efeito de bebida alcoólica, não quis conversar com os policiais. Em seguida, ele tentou fugir, mas foi contido pela guarnição que tentou explicar a situação para o homem. Ele tentou enfrentar os militares e teve que ser imobilizado, detido e encaminhado para a Delegacia Regional do município", encerra a nota.

HOMEM JÁ FOI LIBERADO

Procurada pela reportagem de A Gazeta, a Polícia Civil informou, por nota, que o homem de 44 anos foi conduzido à Delegacia Regional de Vila Velha e liberado. "Ele assinou um termo circunstanciado (TC) por outras fraudes, e foi liberado após assumir o compromisso de comparecer em juízo", diz a nota.

FUNCIONAMENTO DA BOATE

Atualmente, o município de Vila Velha está classificado no risco alto pelo Governo do Estado – o que proíbe o funcionamento de boates. Por meio de nota, a prefeitura afirmou que a Guarda Municipal não foi acionada, apesar de atuar em "apoio às equipes de fiscalização e de forma integrada às ações da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros".

Na noite desta quinta-feira (10), a assessoria ainda apurava se a boate sofreu algum tipo de penalidade. Desde o início deste ano, 642 estabelecimentos foram notificados por funcionamento em desacordo com os decretos de restrição. Porém, nenhum foi multado, "apenas notificados e orientados".

A Polícia Militar também foi questionada a respeito de possíveis ações de fiscalização na boate. Assim que o retorno for dado, este texto será atualizado.

Atualização

10 de Junho de 2021 às 20:50

A Prefeitura de Vila Velha enviou uma nota. O texto foi atualizado.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.