ASSINE

Bairro da Serra tem toque de recolher após morte de adolescente

Homicídio aconteceu na noite de quarta-feira (14); um jovem de 25 anos também foi baleado

Publicado em 15/10/2020 às 13h09
Atualizado em 15/10/2020 às 14h39
Adolescente morreu depois de ser baleado em praça do bairro Taquara
Adolescente morreu depois de ser baleado em praça do bairro Taquara. Crédito: TV Gazeta

Um adolescente de 16 anos morreu e um jovem de 25 ficou ferido ao serem baleados na praça do bairro Taquara I, na Serra, durante a noite dessa quarta-feira (14). Já na manhã desta quinta (15), estabelecimentos comerciais e de serviço da região ficaram fechados, após um toque de recolher imposto por criminosos.

Segundo testemunhas, o crime aconteceu pouco depois das 22 horas. Os dois criminosos já teriam chegado atirando contra as vítimas, que estavam próximas de uma quadra poliesportiva. As marcas deixadas pelos disparos podiam ser vistas em um muro e em uma caixa de telefonia do local.

Na manhã dessa quinta-feira (15), era possível ver as marcas dos tiros no local do crime
Marcas dos tiros no local do crime. Crédito: TV Gazeta

Depois de serem atingidos, os dois rapazes foram socorridos para um hospital. O adolescente, que morreu baleado, tinha seis passagens* pela polícia por crimes ligados ao tráfico de drogas, segundo o comandante do 6° Batalhão da Polícia Militar, Coronel Leonardo Celante. O homem de 25 anos também já havia sido preso por tráfico de drogas.

* ERRAMOS: anteriormente essa reportagem foi publicada com a informação de que o adolescente não tinha passagens pela polícia. O dado foi corrigido às 14h45.

O corpo do jovem de 16 anos foi levado para o Departamento Médico Legal (DML) de Vitória, de onde foi liberado por familiares no final da manhã desta quinta-feira (15). O crime é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra. A Polícia Civil pede para que a população colabore, por meio do Disque-Denúncia (181).

TOQUE DE RECOLHER

Unidade de saúde ficou fechada no bairro Taquara, na Serra
Até a Unidade de Saúde ficou fechada no bairro Taquara, na Serra. Crédito: TV Gazeta

Por causa do ataque na última noite, criminosos impuseram um toque de recolher na manhã desta quinta-feira (15) e forçaram o fechamento de diversos estabelecimentos: unidade de saúde, padaria, barbearia e lanchonete. Até a feira livre do bairro teve as atividades interrompidas.

Polícia Militar esteve em Taquara I e fez rondas pelas ruas vazias. Ainda de manhã, uma chamada feita ao Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes) denunciou o toque de recolher, dando características físicas dos envolvidos, que acabaram presos em flagrante.

Coronel Leonardo Celante

Comandante do 6° Batalhão da Polícia Militar

"Uma das viaturas conseguiu identificar esses dois indivíduos, que estavam a mando de um traficante da região. Normalmente, o grupo criminoso ligado à vítima determina o toque de recolher como forma de luto"

De acordo com o Coronel Celante, os dois homens que foram detidos são moradores da região e não estavam armados no momento das ameaças. Os nomes deles não foram revelados, mas o mais jovem tem 18 anos e o outro, 25. Ambos foram levados para a Delegacia de Laranjeiras, que também fica na Serra.

Acionada, a Polícia Civil informou que os suspeitos foram ouvidos e liberados "após a autoridade policial entender que não havia elementos suficientes para lavrar flagrante, uma vez que o crime de ameaça e constrangimento ilegal são crimes que precisam de representação criminal, e nenhuma vítima quis comparecer à 3ª Delegacia Regional de Serra". O caso segue sendo investigado.

SEGURANÇA REFORÇADA

Comandante do 6º Batalhão da PM, o Coronel Celante garantiu que o reforço no policiamento permanecerá no Taquara I por tempo indeterminado. "Estamos ocupando o bairro desde ontem (quarta-feira, 14) à noite. Não podemos forçar os comerciantes a abrir, mas vamos continuar até a volta da normalidade na região", disse.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.