ASSINE

Adolescente matou cliente de barbearia em Vitória por causa do tráfico

Homem de 30 anos levou tiros enquanto esperava por atendimento. Menor de 17 anos confessou o crime cometido em abril e afirmou que vítima era de facção rival

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 16/05/2022 às 17h37

Um adolescente de 17 anos confessou ter matado um homem dentro de uma barbearia, em meados de abril, em Vitória. Apreendido no último sábado (14), ele afirmou que o crime teve relação com a disputa pelo tráfico de drogas da Capital — sendo que a vítima, segundo o jovem, integrava uma facção rival. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (16) pela Polícia Civil.

Inicialmente, o jovem havia sido apreendido durante um patrulhamento da Polícia Militar no bairro Jabour, portando dinheiro e entorpecentes. Quando ele já estava no Centro Integrado de Atendimento Socioeducativo (Ciase), a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) também o apreendeu pelo assassinato.

Marceldo Cavalcanti

Delegado titular da DHPP de Vitória

"O adolescente confessou o crime, narrando que a motivação está ligada à guerra do tráfico de drogas, uma vez que o grupo dele é ligado a uma organização criminosa e à expansão territorial"

De acordo com a Polícia Civil, o homem de 30 anos foi executado com vários disparos de arma de fogo e não teve chance de se defender. "Ao sair do estabelecimento comercial, o adolescente ainda efetuou vários tiros para o alto com o objetivo de demonstrar poder", afirmou a corporação.

TIROS NA BARBEARIA: RELEMBRE O CRIME

crime que tirou a vida do homem de 30 anos aconteceu na manhã do dia 22 de abril deste ano, dentro de uma barbearia que funcionava normalmente no bairro Maria Ortiz, em Vitória. A vítima estava sentada em uma cadeira da área de espera do estabelecimento, e o suspeito se passou por um cliente.

Ao visualizar o alvo, o adolescente efetuou, pelo menos, cinco tiros e fugiu de moto logo depois. Na ocasião, testemunhas relataram aos policiais que o homem se chamava Leonardo e era popularmente conhecido como "Liliquinho". O corpo dele foi levado para o Departamento Médico Legal (DML) da Capital.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.