ASSINE

Professor universitário Vanildo Stieg morre vítima da Covid-19 no ES

A sogra de Vanildo, dona Maryneid, contou que o genro deu entrada em uma unidade de pronto atendimento na noite de 28 de maio, depois de cerca de 9 dias com sintomas da doença

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 16/06/2021 às 22h01
Vítima da Covid
O professor Vanildo Stieg. Crédito: Facebook

Morreu na manhã desta quarta-feira (16), por volta das 6h30, em decorrência de complicações da Covid-19, o professor de Pedagogia e Letras Vanildo Stieg, aos 51 anos. O educador, nascido em Linhares, que já atuou como professor substituto na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), além de ter dado aulas em uma faculdade particular de Vila Velha e no Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) em Colatina, deixa a família e uma legião de saudosos alunos.

O Ifes publicou manifestação de pesar nas redes sociais, decretando luto oficial de um dia na instituição do Campus Itapina, distrito de Colatina. Confira:

A sogra de Vanildo, dona Maryneid de Araújo, contou que o genro deu entrada em uma unidade de pronto-atendimento na noite de 28 de maio, depois de cerca de 9 dias com sintomas da doença. O professor, doutor em Educação, tinha recém recebido a primeira dose de um imunizante contra a Covid-19 e desconfiou que a febre e diarreia teriam sido apenas reações vacinais.

No dia seguinte (29 de maio), Vanildo foi transferido para o Hospital Estadual Dr. Jayme dos Santos Neves, na Serra. "Ele tinha vacinado, mas no dia que vacinou com a primeira dose, já estava contaminado, segundo análise do médico. Ele tinha comorbidades, dentre elas arritmia, motivo que já havia levado a duas internações. Também tomava outros remédios, como anticoagulantes e reguladores de pressão arterial", contou.

Vanildo Stieg e a esposa Rosemary. Crédito: Arquivo da família
Vanildo Stieg e a esposa Rosemary. Crédito: Arquivo da família

Segundo Maryneid, depois que o genro deu entrada na unidade hospitalar, o raio-X detectou 50% de comprometimento do pulmão. "Ele foi muito bem tratado no Jayme, mas já estava com os rins comprometidos, fazendo hemodiálise e aguarda traqueostomia. No terceiro dia de internação foi intubado. O pulmão estava necessitando de 100% de ventilação por aparelhos e mesmo assim não estabilizava. Ele então começou a ter paradas cardíacas", acrescentou.

Stieg era um professor muito querido e um pai e esposo dedicado. Ele deixou quatro filhos: Felipe, de 18 anos; Pedro Henrique, de 14, Isabela, de 13 e Tiago, de 12, além da esposa Rosemary.

Maryneid

Sogra de Vanildo

"Os filhos eram o tesouro dele. Minha filha agora enfrenta alguma dificuldade, já que era ele quem cuidava de tudo, desde as compras de supermercado e pagamento das contas. Ele era tudo para a família, mas a Covid o levou de nós. Ele era também meu amigão, a gente conversava muito"
Vítima da Covid-19
Vanildo com a professora Silvana (camisa branca) e alunos do curso de Pedagogia. Crédito: Leitor A Gazeta

Para a aluna da Pedagogia, Luci Rosa, o professor Vanildo merece todas as homenagens. "Estamos arrasados. Sabe aqueles professores que dão aula para vida, que não são só conteúdo? Era ele. Ele era atencioso e tinha uma grande quantidade de alunos. Participava ativamente nas formaturas, inclusive estava ansioso para a da minha turma. Era um professor e um ser humano maravilhoso", pontuou.

Covid-19
Turma do professor Vanildo. Crédito: Leitor A Gazeta

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.