ASSINE

Morte em Vila Velha: estudante será enterrada com 'vestido de princesa'

A jovem Ramona Bergamini participava da Ordem Internacional do Arco-Íris, organização da maçonaria voltada para meninas com idade entre 11 e 21 anos

Publicado em 05/03/2020 às 14h55
Atualizado em 09/03/2020 às 15h10
Ramona Bergamini (azul) participava da Ordem Internacional do Arco-Íris, organização da maçonaria voltada para meninas com idade entre 11 e 21 anos. Crédito: Reprodução/ Facebook Ramona Bergamini
Ramona Bergamini (azul) participava da Ordem Internacional do Arco-Íris, organização da maçonaria voltada para meninas com idade entre 11 e 21 anos. Crédito: Reprodução/ Facebook Ramona Bergamini

Morta após um motorista invadir a contramão na avenida Carlos Lindenberg, em Vila Velha, a jovem Ramona Bergamini participava da Ordem Internacional do Arco-Íris, organização da maçonaria voltada para meninas com idade entre 11 e 21 anos. Como tradição da ordem, Ramona será enterrada com uma "roupa de princesa",  como é conhecido o vestido longo usado pelas integrantes.

Na ordem, cada cor do arco-íris representa uma virtude. Ramona escolheu usar o azul, que significa fidelidade com a ordem, família e amigos, e, por isso, será sepultada com um vestido dessa cor.

A Ordem Internacional do Arco-Íris para Meninas é uma organização maçônica para jovens mulheres com o objetivo de gerar líderes. Para ser admitida na ordem, é necessário ser indicada por um maçom ou por outra "garota do arco-íris". No Espírito Santo, há assembleias da Ordem Internacional do Arco-Íris em Cariacica, Vitória, Vila Velha, Linhares, Venda Nova do Imigrante, São Mateus, Ibatiba, Afonso Cláudio e Pancas.

Ramona Bergamini participava da Ordem Internacional do Arco-Íris, organização da maçonaria voltada para meninas com idade entre 11 e 21 anos. Crédito: Reprodução/ Facebook Ramona Bergamini
Ramona Bergamini participava da Ordem Internacional do Arco-Íris, organização da maçonaria voltada para meninas com idade entre 11 e 21 anos. Crédito: Reprodução/ Facebook Ramona Bergamini

Ramona Bergamini era natural de Pancas, região Noroeste do Espírito Santo, mas morava em Vila Velha, na Grande Vitória, com o pai e a madrasta. A jovem completaria 20 anos daqui a duas semanas e iniciou o curso de Fisioterapia na UVV há menos de um mês. Ela foi morta quando voltava para casa, após trabalhar fazendo entregas para um aplicativo de comida. A vítima atuava no ramo há dois meses, segundo familiares.

O motorista que invadiu a contramão, Wilker Wailant, de 36 anos, foi autuado em flagrante por homicídio culposo na direção de veículo automotor, qualificado por estar dirigindo sob influência de álcool, e será encaminhado ao Centro de Triagem de Viana. Ele se recusou a fazer o teste do bafômetro no local do acidente.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.