ASSINE

ES já reservou 13 leitos na rede particular para tratar coronavírus

Com o aumento no número de casos de Covid-19, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) adota nova estratégia para garantir vagas de internação

Publicado em 19/04/2020 às 12h17
Adolescente foi socorrido para o Hospital Santa Mônica, em Vila Velha
Hospital Santa Mônica, em Vila Velha, vai reservar até o final do mês 20 leitos para a Sesa. Crédito: Edson Chagas/Arquivo-GZ

Antes de atingir o marco de 50% de taxa de ocupação dos leitos da rede pública por pacientes com o novo coronavírus (Covid-19), a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) decidiu iniciar o processo de reserva técnica de vagas em hospitais privados. Atualmente, são 13 já disponíveis para atendimento de pessoas com a doença no Espírito Santo. 

Atualmente, dos 177 leitos de UTI exclusivamente para pacientes com coronavírus, 164 estão na rede pública e 36 sendo utilizados, ou seja, uma taxa de ocupação de 21,95%. O secretário estadual da Saúde, Nésio Fernandes, tinha como indicador chegar à metade dos leitos em utilização para comprar vagas na rede particular, mas o processo foi antecipado diante do crescimento acelerado no número de casos da doença no Estado. 

O subsecretário de Regulação, Controle e Avaliação, Gleikson Barbosa dos Santos, explica que o número de vagas disponíveis na rede privada é dinâmico, e a reserva é feita de acordo com a necessidade de cada região para desafogar os hospitais públicos de referência para a Covid-19. Em Vila Velha, por exemplo, o Hospital Santa Mônica vai destinar 20 leitos até o final de abril para receber pacientes do SUS, a fim de dar suporte ao Hospital Dr Jayme Santos Neves, na Serra.

Gleikson ressalta que, apesar da reserva, o Estado só efetua o pagamento em caso de utilização do leito. "Não estamos pagando por eles. Estamos conversando com os hospitais da rede privada para garantir a oferta em caso de necessidade."

Até sexta-feira (17), a Sesa tinha registro de 116 pessoas internadas, 69 na rede privada (34 em UTIs e 35 em enfermaria) e 47 no sistema púbica, com 36 em UTIs e 11 em enfermaria, de acordo com o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.