ASSINE

Coronavírus: PM interrompe festa de aniversário em marina de Vitória

Após denúncia, policiais foram ao local e bateram na porta. Um homem que atendeu se identificou como o proprietário do estabelecimento e informou que estava acontecendo um aniversário no espaço

Publicado em 17/04/2020 às 10h20
Atualizado em 17/04/2020 às 12h47
Polícia Militar e Guarda Municipal fecham festa em marina de Vitória
Polícia Militar e Guarda Municipal receberam denúncia de festa em marina de Vitória. Crédito: Reprodução

Polícia Militar interrompeu, na noite desta quinta-feira (16), uma festa de aniversário que acontecia em uma marina localizada no bairro Santa Luíza, em Vitória. A informação sobre a festa chegou à PM através de denúncia anônima e os policiais seguiram para o local, já que eventos  estão proibidos no Espírito Santo por causa da pandemia de coronavírus.

Mesmo com o avanço da Covid-19 e a proibição de festas no Espírito Santo, vizinhos do espaço relataram que pelo menos 50 pessoas estavam no local e que havia aglomeração na comemoração.

"Estamos revoltados porque ficamos em casa para preservar a saúde e fazem uma festa dessa, com aglomeração e som alto. E não foi a primeira que aconteceu desde o decreto. Moramos em uma rua com muitos idosos, muitas pessoas que fazem parte do grupo de risco", reclamou um morador, que não quis ser identificado.

Acionada através de uma denúncia anônima, a Polícia Militar foi ao local para encerrar a festa. A Guarda Municipal de Vitória também acompanhou a ação. Imagens enviadas por moradores mostram as viaturas chegando na rua da marina.

Em nota, a Polícia Militar disse que foi acionada para averiguar a denúncia de uma festa clandestina no bairro Santa Luíza, em Vitória. No local, segundo a PM, não havia som alto ou qualquer barulho. Os policiais bateram na porta e um homem, que se identificou como o proprietário do estabelecimento, disse que estava acontecendo um aniversário no espaço.

Os PMs conversaram com o dono do local sobre o decreto que proíbe a aglomeração de pessoas e foi decidido em comum acordo que todos os convidados se retirariam. Militares e guardas municipais aguardaram até que todos saíssem. Ninguém foi detido na ocorrência.

OUTRO LADO

Questionado pela reportagem, o proprietário da marina, Fabrício Benjamin, alegou que o evento era uma festa "particular" para comemorar o aniversário de um amigo e "não aberta ao público".  Ele afirmou que não sabia que eventos do tipo estavam incluídos no decreto que proíbe aglomerações.  Benjamin também garantiu que o número de convidados era menor que o citado pelos moradores do bairro. "Apenas 20 pessoas estavam na festa em um espaço que tem uma estrutura para receber 140", argumentou o proprietário da marina, que garantiu, no entanto, que não fará outras festas no local enquanto o governo do Estado não mudar as orientações.

PANORAMA EM VITÓRIA

Vitória é a terceira cidade do Espírito Santo com mais casos confirmados de coronavírus (até essa quinta, eram 200 registros), ficando atrás somente da Serra (206) e de Vila Velha (244). Em todo o Estado, 25 pessoas já morreram por Covid-19, sete delas da Capital.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.