ASSINE

Casagrande decide manter o comércio fechado até o dia 19 no ES

O decreto anterior tinha validade até este domingo (12) e agora a proibição passa a valer para a próxima semana no Estado

Publicado em 11/04/2020 às 17h39
Atualizado em 12/04/2020 às 12h56
Comércio fechado em Cachoeiro de Itapemirim
Comércio fechado em Cachoeiro de Itapemirim para o combate ao novo coronavírus. Crédito: TV Gazeta Sul

O governador Renato Casagrande decidiu manter o comércio fechado no Espírito Santo. O decreto anterior tinha validade até este domingo (12) e agora a proibição passa a valer até o dia 19 de abril. 

A medida é para tentar conter o avanço do coronavírus no Estado, já que o isolamento social é recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A decisão foi divulgada por Casagrande na tarde deste sábado (11) durante pronunciamento. O governador voltou a pedir para os capixabas respeitarem o isolamento social.  "É uma hora que a gente precisa contar com o apoio de todo mundo, mas infelizmente tem uma parte da sociedade que não vê problema nessa pandemia. É um momento que exige muito equilíbrio", pontuou Casagrande.

Continua permitida a abertura de estabelecimentos considerados essenciais. São eles farmácias, supermercados, padarias, alimentação e cuidados com animais, postos de combustível, lojas de conveniência, comércio atacadista, distribuidoras de gás de cozinha e de água e feiras livres. Lojas de materiais de construção e de serviços automotivos também podem abrir, mas com horário reduzido, de 10h às 16h.

O secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, já tinha dado a entender que o comércio permaneceria fechado. Na sexta-feira (10), durante entrevista, Nésio afirmou que tinha um entendimento dentro do governo de que não era "momento de arriscar".

Este sábado (11) foi um dia de reuniões para o governador antes dele divulgar a prorrogação do decreto. Casagrande se reuniu com a equipe de trabalho durante a manhã e à tarde conversou, por videoconferência, com as federações do comércios.

O último boletim indica que pelo menos 349 pessoas foram infectadas até o momento. Do total, 244 estão em isolamento residencial. Segundo a Sesa, 56 pacientes estão internados. Deles, 39 ocupam quartos das unidades de terapia intensiva. Até agora, 41 pacientes foram curados da Covid-19.

Comércio durante a pandemia de coronavírus

Data: 20/03/2020 - ES - Cariacica - Comércio na avenida Expedito Garcia em Campo Grande - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini - GZ
Em Campo Grande, Cariacica, um comerciante fecha as portas da loja durante a pandemia de Coronavírus. . Vitor Jubini
Data: 20/03/2020 - ES - Cariacica - Comércio na avenida Expedito Garcia em Campo Grande - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini - GZ
Cartaz avisa aos clientes sobre o fechamento da loja. Vitor Jubini
Data: 19/03/2020 - ES - Vitória - Tiffany Center, Praia do Canto - Os efeitos do coronavírus na Grande Vitória - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ
 Na Praia do Cantos, em Vitória, o aviso de fechamento de um shopping durante a pandemia de coronavírus. . Fernando Madeira
Data: 20/03/2020 - ES - Cariacica - Comércio na avenida Expedito Garcia em Campo Grande - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini - GZ
Aviso de fechamento na porta de uma loja em Campo Grande. Vitor Jubini
Data: 19/03/2020 - ES - Vitória - Tiffany Center, Praia do Canto - Os efeitos do coronavírus na Grande Vitória - Editoria: Cidades - Foto: Fernando Madeira - GZ
Na Praia do Canto, clientes encontram o shopping fechado. Fernando Madeira
Data: 20/03/2020 - ES - Cariacica - Comércio na avenida Expedito Garcia em Campo Grande - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini - GZ
Vendedor usa máscara, na Avenida Expedito Garcia, em Campo  Grande. Vitor Jubini
Pandemia de coronavírus: supermercados amanhecem lotados em Vitória
Durante a pandemia de coronavírus o movimento de clientes nos supermercados cresceu. Muita gente começou a fazer estoque com medo da falta de abastecimento. Ricardo Medeiros
Pandemia de coronavírus: supermercados amanhecem lotados em Vitória
Os supermercados ficaram lotados. Ricardo Medeiros
Pandemia de coronavírus: supermercados amanhecem lotados em Vitória
Durante a pandemia de coronavírus o movimento de clientes nos supermercados cresceu. Ver clientes usando máscaras de proteção se tornou algo comum. Ricardo Medeiros
Pandemia de coronavírus: supermercados amanhecem lotados em Vitória
Os clientes do supermercado não evitaram o distanciamento. Ricardo Medeiros
Data: 18/03/2020 - ES - Vitória - Coronavírus - Movimentação de bares no Triângulo das Bermudas na Praia do Canto - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini - GZ
 Famoso por ser um local de encontros e muita agitação, o Triângulo das Bermudas, na Praia do Canto, ficou vazio antes mesmo da decretação de fechamento do comércio durante a pandemia de coronavírus. . Vitor Jubini
Data: 18/03/2020 - ES - Vitória - Coronavírus - Movimentação na Avenida Jerônimo Monteiro, Centro da Capital - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini - GZ
 Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, o movimento no comércio caiu bastante mesmo antes da decretação do fechamento do comércio durante a pandemia. . Vitor Jubini
Data: 18/03/2020 - ES - Vitória - Coronavírus - Movimentação na rua Chapot Prevot, Praia do Canto - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini - GZ
Na rua Chapot Presvot, pedaço charmoso da Praia do Canto, uma queda grande no movimento foi percebida antes da decretação do fechamento do comércio foi percebido durante a pandemia. . Vitor Jubini
Data: 17/03/2020 - ES - Vitória - Avenida Jerônimo Monteiro vazia depois da suspensão das aulas causado pelo surto de coronavìrus - Editoria: Cidades - Foto: Ricardo Medeiros - GZ
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. . Ricardo medeiros
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 
Na Avenida Jerônimo Monteiro, no Centro da Capital, a vendedora de braços cruzados comprova a queda do movimento no comércio antes da decretação do fechamento por causa da  pandemia do coronavírus. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.