As obras que podem acabar com os alagamentos na Grande Vitória

Em toda a Grande Vitória há projetos que visam reduzir os impactos provocados pelas chuvas. Confira a lista

Publicado em 03/03/2020 às 21h44
Atualizado em 04/03/2020 às 14h20
O bairro Cobilândia, Vila Velha, deve enfrentar menos alagamentos com as estações de bombeamento. Crédito: Ricardo Medeiros
O bairro Cobilândia, Vila Velha, deve enfrentar menos alagamentos com as estações de bombeamento. Crédito: Ricardo Medeiros

Bairros inteiros alagados, casas invadidas pela água, famílias que perdem tudo. Parece notícia de ontem, ou do mês passado. Até pode ser, mas também é a notícia que vai chegar junto à próxima forte chuva. Para reduzir o impacto dos temporais na Grande Vitória, Estado e municípios prometem obras que deverão minimizar os problemas de drenagem que afetam a região. 

Nas ações previstas está a implantação de 10 Estações de Bombeamento (Ebap) em Vila Velha, das quais duas também vão favorecer o município de Cariacica, e mais uma está em análise. A previsão é de que as intervenções comecem neste semestre - o edital é esperado ainda para este mês - e as obras sejam concluídas no início de 2021, segundo informações da assessoria da Secretaria de Estado de Saneamento, Habitação e Desenvolvimento Urbano (Sedurb).

A prioridade será dada às Ebaps do Canal da Costa, na Praia da Costa; Laranja, próxima ao dique do Jucu; Cobilândia e Marilândia, na região da Grande Cobilândia, mas também haverá estações nas imediações do Terminal de Vila Velha, em Itapuã, em Gaivotas, em Pontal das Garças, em Aribiri e na região de São Torquato.

Diretor-presidente do Departamento de Edificações e de Rodovias (DER-ES), Luiz Cesar Maretto Coura diz que o Estado, por meio da Sedurb, resgatou um projeto de macrodrenagem que havia ficado pronto no final da gestão anterior do governador Renato Casagrande e que, até o momento, não tinha sido executado.  "O edital para as primeiras Ebaps está previsto para o final deste mês", revela. 

Antes da instalação, o DER já está realizando limpeza de canais e desassoreamento, em bairros como Cobilândia, porque, segundo Maretto, quando as estações entrarem em funcionamento precisam que os córregos estejam limpos para dar vazão à água. "Se não tiver velocidade adequada para a água chegar, vai inundar do mesmo jeito. Acredito que, nas chuvas do próximo verão, já teremos uma diminuição muito significativa dos alagamentos em Vila Velha e Cariacica com a limpeza e as estações",  aponta. 

O prefeito de Vila Velha, Max Filho, também está confiante de que as estações possam reduzir as inundações no município. Além dessa obra, a prefeitura se candidatou em um edital publicado pela Defesa Civil estadual para seleção de projetos para contenção de encostas. "São ações integradas que vão dar os resultados esperados", aposta. 

GALERIAS

O projeto de macrodrenagem da Sedurb terá um aporte de R$ 440 milhões do governo federal, e não se restringe às estações de bombeamento. Também inclui obras específicas em Cariacica, como a construção de galerias no bairro Jardim de Alah. 

O prefeito de Cariacica, Geraldo Luzia de Oliveira Junior, o Juninho, acrescenta que, na retomada das obras da Rodovia José Sette pelo governo do Estado, deverá ser dada prioridade a serviços de drenagem no bairro Santana. O município também tem realizado de maneira sistemática o serviço de limpeza nos 55 quilômetros de extensão de seus córregos e valões. 

Mas, apesar desse trabalho, a população de Cariacica foi uma das que mais sofreu os impactos das chuvas de domingo (2). Juninho ressalta que a prefeitura vai reforçar também o trabalho de drenagem nas ruas, para limpeza de bueiros e bocas-de-lobo. O prefeito diz que solicitou apoio do governo para disponibilização de maquinário que possa contribuir na execução da tarefa, mas destaca que a colaboração dos moradores é fundamental nesse processo.

. "Um papel de bala, uma sacola de cachorro-quente que, às vezes, a pessoa joga na rua e nem se dá conta, é uma parte do lixo que se acumula e contribui para os alagamentos."

Juninho diz ainda que, ao longo da sua administração, foram investidos em torno de R$ 15 milhões em obras para colocação de geomanta e construção de muros de contenção. "Priorizamos essa área porque, historicamente, com deslizamento o risco de morte é maior. Quanto aos alagamentos, a prefeitura não consegue cuidar sozinha e é, por isso, que conta com o apoio do Estado e do governo federal. Não só na questão de recursos, mas algumas áreas a jurisdição para atuar não é do município", argumenta.

 Bairro Vila Rica, em Viana,  divisa com Cariacica-. Crédito: Fernando Madeira
 Bairro Vila Rica, em Viana,  divisa com Cariacica-. Crédito: Fernando Madeira

A população de Viana também está sofrendo os efeitos das inundações, inclusive em regiões que antes não eram comuns. Por nota, a prefeitura informa que vem trabalhando na construção de muros de contenção nas áreas de risco, e realizando obras de drenagem. 

"Entre as ações do município para atender à população que foi afetada, a Prefeitura de Viana decretou situação de emergência em novembro de 2018 e 2019, período de grande chuva na cidade, o que possibilitou o saque do FGTS dos moradores afetados pelas chuvas. Nas áreas de ocupação irregular, onde é necessário a retirada dos moradores, a prefeitura direciona as famílias para abrigos abertos pela assistência social. A equipe da Secretaria de Serviços Urbanos também realiza o trabalho de limpeza dos rios e canais de forma constante para evitar impactos nestes períodos", diz a nota.

INVESTIMENTOS

Vitória e Serra tiveram menos problemas neste último temporal. Na Capital, segundo informações da Secretaria de Obras, a administração tem feito investimentos constantes em drenagem e contenção de encostas em vários bairros, com o objetivo de minimizar os efeitos das chuvas. "Isso faz com que, em 30 minutos após as precipitações, a maioria das ruas já está transitável, sem pontos de alagamentos", destaca, em nota.

Para planejar e monitorar as ações em drenagem e contenção de encostas, a prefeitura elaborou planos diretores, seguindo as diretrizes do Ministério das Cidades. Investimentos na área já passam de R$ 373 milhões.

Já na Serra, a prefeitura frisa que são muitas obras de drenagem e pavimentação acontecendo por todo o município, que somam mais de R$ 108 milhões em investimentos neste ano. No ano passado, foram R$ 100 milhões voltados para essa área, que contribuíram para conter os alagamentos na região de Jacaraípe que, historicamente, sofria com o problema. 

Para o prefeito  Audifax Barcelos são intervenções que mudam a vida de muitas pessoas. “Temos obras de drenagem e pavimentação sendo realizadas em diversos bairros do município que ajudam a prevenir possíveis impactos das chuvas."

Viana - Bairro Vila Rica, divisa com Cariacica - Chuva no ES . Crédito: Fernando Madeira
Viana - Bairro Vila Rica, divisa com Cariacica - Chuva no ES . Crédito: Fernando Madeira

OBRAS

  • ESTADO
  • Instalação de 10 estações de bombeamento  em Vila Velha e mais uma em análise
  • Construção de galerias no bairro Jardim de Alah, em Cariacica
  • Desassoreamento de canais na região de Cobilândia, em Vila Velha
  • CARIACICA
  • Limpeza do Rio Itanguá
  • Drenagem no bairro Santana no contexto das obras da Rodovia José Sette
  • Obra de drenagem na Avenida Expedito Garcia 
  • Limpeza de córregos e valões
  • VIANA
  • Drenagem em ruas do bairro Universal
  • Construção de galerias em Vila Bethânia
  • Limpeza de rios e canais
  • VILA VELHA
  • Drenagem nos bairros Darly Santos, Pontal das Garças, Barra do Jucu, Praia de Itaparica e São Torquato
  • Obras de encostas 
  • VITÓRIA
  • Em fase de captação de recursos junto ao BID no valor de R$ 10 milhões para mais 50 obras em 12 setores
  • SERRA
  • Projeto para drenagem e pavimentação no bairro Divinópolis
  • Obras contratadas de drenagem Bicanga, Balneário Carapebus, Jardim Atlântico, Parque Santa Fé, Novo Horizonte, Jardim Carapina, São Francisco, Cidade Pomar. Todas com entrega programada para este ano

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.