ASSINE

Vale a pena pagar IPVA e IPTU em cota única?

Se livrar logo dos impostos de início de ano parece a melhor ideia. Mas, para ser financeiramente vantajoso, desconto da cota única deve ser maior que o rendimento de um investimento de mesmo valor

Publicado em 09/01/2020 às 10h31
Atualizado em 09/01/2020 às 15h51
Contribuintes devem calcular os descontos dos impostos pagos em cota única. Crédito: Shutterstock
Contribuintes devem calcular os descontos dos impostos pagos em cota única. Crédito: Shutterstock

O começo do ano sempre traz muita esperança e otimismo. Mas ele traz também as contas anuais que precisam ser pagas. Em alguns casos, como no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotivos (IPVA) e no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), o contribuinte tem de parcelar o pagamento, ou em cota única com desconto.

O economista Ricardo Paixão pontua as vantagens de pagar a cota única. “Pagando de uma vez só você tem o desconto e já fica livre desse pagamento nos próximos meses. Assim, não tem a dívida para o caso de acontecer alguma eventualidade. Se tem essa possibilidade, utilize.”

Apesar disso, vale pesar na balança a possibilidade de aplicar o montante cheio, por exemplo.

Este vídeo pode te interessar

O IPVA, que usa como base o valor médio de mercado do veículo, pode ser parcelado em quatro vezes. Já o desconto para quem paga em cota única é de 5%. Ou seja, se o proprietário de um carro tem o IPVA de R$ 1.000, pagando em cota única ele irá precisar desembolsar R$ 950. Na outra opção ele pagaria R$ 250 durante quatro meses.

Para o economista Mário Vasconcellos, no atual cenário de inflação controlada, um desconto de 5% não justifica o pagamento à vista. “Pelo lado financeiro não vale muito. É um desconto muito pequeno. Num caso como esse, a pessoa pode aplicar o dinheiro se tiver a quantia em mãos, por exemplo, e pagar as parcelas”, avaliou.

Se pelo lado financeiro e de investimentos pode não fazer muito sentido pagar a cota única, pela comodidade pode ser um bom negócio. “Se você não é muito organizado, pode acabar esquecendo de pagar todas as parcelas. Pessoas que conheço já pagaram uma parcela, depois outra, mas na hora da terceira esqueceu e depois teve problema”, lembra o economista.

Já o IPTU pode ser um pouco diferente. Por ter descontos maiores, que variam de município para município, pode ser financeiramente vantajoso fazer o pagamento em cota única. "Geralmente no IPTU o desconto é maior do que o rendimento do dinheiro em alguma aplicação. Assim, é rentável pagar à vista", avalia Mário Vasconcellos.

Em Cariacica, por exemplo, o desconto é de 10% em cota única - já o parcelamento pode ser feito em oito vezes. O mesmo desconto de 10% é dado na Serra - com a diferença de que lá o parcelamento pode ser feito em seis vezes.  

Em Vitória, a cota única tem desconto de 8% e o parcelamento varia de acordo com o valor do imposto: até R$ 100 a divisão é em cinco vezes e acima de R$ 100, em 10 parcelas. Em Vila Velha, os descontos variam de 4% a 8%, de acordo com a data de vencimento. O parcelamento pode ser feito em seis vezes e os descontos não contemplam a taxa de coleta de lixo. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.