ASSINE

Projeto de ferrovia até Anchieta deve ser entregue pela Vale até o fim do mês

Construção do ramal, que está prevista no novo contrato de concessão da Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), está em análise pela ANTT. Ideia é que, no futuro, a linha férrea chegue até o Rio de Janeiro

Tempo de leitura: 3min
Vitória
Publicado em 15/02/2022 às 16h17

O projeto básico da nova ferrovia prevista para ser construída no Sul do Espírito Santo deve ser entregue pela Vale à Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) até o final deste mês de fevereiro, segundo informações do Ministério da Infraestrutura.

O trecho, que deve ser estabelecido entre Santa Leopoldina e Anchieta, foi uma das contrapartidas estabelecidas pelo governo federal para fazer a prorrogação antecipada do contrato de concessão da Estrade de Ferro Vitória a Minas (EFVM).

Ferrovia será construída no Sul do Espírito Santo. Expectativa do governo federal é que o trecho ligando Cariacica a Vitória seja concluído em 2023
Trecho da EF-118 a ser construído pela Vale vai ligar Santa Leopoldina a Anchieta. Crédito: Manfred Richter/Pixabay

Pelo contrato ficou previsto que a Vale construa o ramal ferroviário como forma de "investimento adicional" na malha caso o governo federal avalie como necessário e ANTT aprove a obra. O Ministério da Infraestrutura, porém, já afirmou em várias ocasiões que o trecho da ferrovia será construído pela mineradora.

Questionada sobre o andamento das tratativas, a Vale esclareceu que mantém diálogo com o governo do Estado e com o governo federal, e que a ANTT está avaliando técnica e economicamente, por indicação do Ministério da Infraestrutura, a construção do ramal ferroviário como extensão da EFVM.

Segundo relatório do Tribunal de Contas da União (TCU), que aprovou em julho de 2020 a renovação da concessão da mineradora por mais 30 anos, a construção do novo trecho custará R$ 2,5 bilhões.

Pelo contrato, a Vale também ficou responsável por fazer o projeto executivo do segundo ramal, que sairá do Porto de Ubu (Anchieta) e vai interligar também o Porto Central (Presidente Kennedy). No futuro, a ideia é que os ramais integrem a Ferrovia Vitória-Rio (ES-118), que também deve chegar ao Porto do Açu (Norte do Rio de Janeiro) e à capital fluminense.

“Há duas iniciativas da Vale no setor ferroviário do Espírito Santo. A primeira está relacionada ao trecho que liga Cariacica a Anchieta. Apesar de ter um traçado parecido com a EF-118, o ramal será parte da Estrada de Ferro Vitória a Minas. A Vale está finalizando os estudos do projeto básico, com previsão de entrega à ANTT neste mês de fevereiro”, informou o MInfra, em nota.

A ANTT já havia informado que “as discussões afetas à constituição da obrigação de implantação do ramal ferroviário que ligará Cariacica ao Porto de Ubu, em Anchieta, estão em curso”, e que a concessionária está elaborando os estudos necessários à definição da obrigação.

Ainda segundo o Ministério, a elaboração do projeto básico do trecho da EF-118 indo de Anchieta à divisa com o Rio, teve início no 1º trimestre de 2021, e tem conclusão e entrega estimados para o primeiro trimestre de 2023.

Há ainda um terceiro braço da ferrovia, que teve a obra autorizada no último dia 31 de janeiro pelo governo federal. A previsão é de que a Prumo, empresa controladora do Porto de Açu, aplique R$ 610 milhões em investimentos para construção de um trecho de 41 quilômetros que conectará o norte do Estado do Rio à malha nacional.

A ideia é que, futuramente, o ramal garanta a carga inicial para a ligação entre o Rio e o Espírito Santo.

“Esses primeiros quilômetros de ferrovia, que vão ligar o porto e seus terminais ao complexo industrial, vão fazer diferença. Não vai demorar muito, e vamos conseguir ligar Anchieta ao Porto de Açu, tenho certeza, nós vamos dar solução para a ligação ferroviária EF-118”, destacou o ministro Tarcísio de Freitas em solenidade para assinatura do termo.

A autorização para construção do primeiro trecho da EF-118 foi comemorada também pelo governo do Espírito Santo, que, por meio da Secretaria de Inovação e Desenvolvimento (Sectides), informou em nota que considera bem-vinda a possibilidade de investimento por meio da iniciativa privada na extensão da ferrovia.

“A ligação do trecho ferroviário conectando o Porto de Anchieta ao Porto de Açu, em São João da Barra, no Rio de Janeiro, deve acelerar ainda mais o desenvolvimento do Estado. E potencializar a infraestrutura aliada a logística é vital para a otimizar a economia capixaba”, diz a nota.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.