ASSINE

Negócios vão disputar R$ 6 milhões para desenvolver projetos de inovação no ES

Serão 18 startups selecionadas para o Programa Findeslab de Empreendedorismo Industrial 2021; caba uma receberá R$ 330 mil para desenvolver soluções inovadoras para grandes empresas do Estado

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 02/09/2021 às 17h37
Findeslab da Findes, na Reta da Penha, é um espaço de inovação
Findeslab da Findes, na Reta da Penha, é um espaço de inovação. Crédito: Fernando Madeira

Empresas de base tecnológica terão a chance de participar de uma nova chamada de inovação para disputar cerca de R$ 6 milhões em recursos financeiros para o desenvolvimento de produtos e serviços no Espírito Santo.

Serão 18 empresas selecionadas para o Programa Findeslab de Empreendedorismo Industrial 2021, terceira edição do projeto comandado pelo hub de inovação da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes). Cada negócio vai receber R$ 330 mil para desenvolver soluções inovadoras para grandes empresas do Estado.

Ao todo, serão 18 desafios para o desenvolvimento tecnológico de produtos, processos, serviços ou modelos de negócios inovadores, propostos por nove companhias. São elas: ArcelorMittal Tubarão, Banestes, Companhia de Desenvolvimento, Turismo e Inovação de Vitória (CDTIV), EDP, Fortlev, ISH, Samarco, Unimed e Vale.

Elas buscam soluções diversas, que passam por transformação digital, inteligência artificial, e que poderão ser oferecidas por startups, micro e pequenas empresas e microempreendedores individuais (MEIs), não apenas do Estado, como de qualquer outro local do Brasil e do mundo, desde que devidamente registrados.

Cada uma das empresas convocadas receberá um aporte de R$ 330 mil para desenvolver seu projeto, além de ter acesso ao espaço de coworking do Findeslab, mentoria e capacitação, e apoio da rede de Institutos Senai de Tecnologia e Inovação.

Interessados poderão se inscrever por meio do site do Findeslab, onde é possível encontrar detalhes sobre os desafios propostos. 

A gerente de inovação do Findeslab, Naiara Galliani, reforça que é uma grande oportunidade para corporações que querem crescer com apoio da inovação, bem como para as empresas de base tecnológica, que têm a possibilidade de fazer uma conexão com grandes negócios e, até desenvolver parcerias futuras, fora do âmbito do programa.

Naiara Galliani, gerente de inovação do Findeslab
Naiara Galliani, gerente de inovação do Findeslab. Crédito: Comunicação/ Findes

Nos dois primeiros anos do programa de empreendedorismo industrial do hub de inovação, foram mais de 450 propostas recebidas, de 14 estados, sendo que, dessas propostas, 27 viraram projetos efetivos. A partir daí, surgiram ainda nove novos negócios, que tem contribuído para o aumento de arrecadação local e para a criação de postos de trabalho.

“São negócios que foram feitos não só com a própria empresa com que (a startup) fez a parceria, mas com outras que participaram do programa. Também monitoramos, durante a participação no programa de empreendedorismo industrial, casos de três startups que foram investidas. Temos comprovado esse crescimento, o surgimento de oportunidades.”

PROGRAMA CONEXÕES: PARCERIA ENTRE EMPRESAS

O hub de inovação da Findes também lançou, nesta quinta-feira (2), o programa Conexões Findeslab, que tem como objetivo conectar soluções ofertadas por startups às demandas industriais. Essas indústrias terão apoio financeiro do Senai para o desenvolvimento de projetos inovadores, a fim de que possam aumentar sua eficiência operacional.

Até sete projetos poderão ser selecionados para receber um aporte, embora não haja um limite do número de empresas que poderão submeter propostas. A indústria não paga nada para apresentar sua demanda, mas, caso faça uma conexão com uma startup que pode solucionar o desafio, deverá fazer um investimento de R$ 60 mil para desenvolver o projeto. Em contrapartida, receberá outros R$ 100 mil para que possa dar continuidade e aprimorar a ideia.

"O objetivo é tanto receber e selecionar, promover a conexão de ofertas de startups quanto demandas de indústrias. Diferente do programa de empreendedorismo, que primeiro a gente lança o desafio e a startup apresenta a solução focada naquele desafio, no Conexões é diferente. É simultâneo", explicou a gerente de inovação do Findeslab, Naiara Galliani.

Interessados também poderão se inscrever por meio do site do Findeslab.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Tecnologia Findes indústria Inovação Startup

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.