ASSINE

Golpe que promete auxílio de R$ 130 faz mais de 35 mil vítimas em 24h

Link para cadastro em um suposto programa de "renda familiar mensal" em prefeitura vem circulando no WhatsApp. Empresa de cibersegurança identificou tentativa de roubo dados pessoais

Vitória
Publicado em 22/01/2021 às 14h49
Atualizado em 22/01/2021 às 14h49
Golpe que promete renda mensal de prefeitura faz mais de 35 mil vítimas em 24h
Mensagem de WhatsApp promete auxílio em programa renda mensal de prefeitura. Crédito: Caroline Freitas

Em meio à crise provocada pelo novo coronavírus e a incerteza sobre uma nova versão do auxílio emergencial, criminosos estão se aproveitando da situação para aplicar golpes em famílias que enfrentam dificuldades financeiras. Em uma mensagem que tem circulado com alta viralização no WhatsApp, golpistas enviam um link para inscrição em um suposto programa de renda mínima municipal que pagaria R$ 130 por mês.

Sem dizer o nome da cidade, o texto dia que a "Prefeitura Municipal abriu inscrições para o Programa Renda Mensal Familiar 2021, e que as famílias cadastradas receberão um auxílio de R$ 130 por mês". Para que o cadastro seja realizado, é preciso clicar em um link do suposto programa e preencher algumas informações pessoais.

A mensagem, que chega como uma esperança para quem está sem renda neste momento difícil, trata-se, além de uma notícia falsa, de mais um esquema para roubo de dados pessoais. O golpe, apenas um período de 24 horas, fez mais de 35 mil vítimas no Brasil, segundo análise do dfndr lab, o laboratório de cibersegurança da PSafe.

“A página se trata de um phishing (esquema para roubo de dados pessoais e financeiros) que solicita informações de logradouro e simula uma inscrição em um programa de benefícios do governo", esclareceu o laboratório após análise da mensagem a pedido de A Gazeta. Nos últimos dias, vários leitores encaminharam o link para checagem da reportagem.

Segundo os analistas de cibersegurança, esse golpe acabou se potencializando pela fato de que, após o preenchimento dos dados, os cibercriminosos solicitam o compartilhamento do link malicioso para liberação do suposto benefício.

 O diretor do dfndr lab, Emilio Simoni, explicou que, para convencer a vítima sobre a veracidade do golpe, os criminosos chegam a simular falsos comentários de supostos beneficiários.

”Ao compartilhar o link malicioso, a vítima se torna também um vetor involuntário do golpe, o que faz com que esse tipo de ataque se espalhe rapidamente”, destacou.

GOLPES OCORRERAM EM VÁRIOS LOCAIS

A tentativa de golpe foi detectada em vários locais, inclusive, em Linhares, no Norte do Espírito Santo, onde a Prefeitura emitiu uma nota afirmando que tal programa não existe. Além da falsa promessa de R$ 130 mensais, por lá, circulam também mensagens solicitando um cadastro para receber doação de cesta básica dos Centros de Referência e Assistência Social (CRAS).

“Os links compartilhados não são verdadeiros e tratam-se de fake news. Por isso, pedimos que a população não efetue o cadastro nestes links para não cair em golpes virtuais”, alertou a diretora da Secretaria Municipal de Assistência Social Maria de Fátima Merlo dos Santos.

Outra cidade capixaba que alertou para o golpe e desmentiu a existência desse programa foi a de Cachoeiro de Itapemirim, na região Sul. "A gestão municipal orienta que a população não clique no link do comunicado e nem informe dados pessoais, eventualmente, solicitados", diz um comunicado no site da prefeitura.

COMO SABER SE UM LINK É SEGURO OU PERIGOSO

O dfndr lab mantém, em seu site, uma plataforma para análise de links. É possível copiar um endereço web e identificar se ele é segurou ou traz algum perigo, segundo os cruzamentos com a base de monitoramento do laboratório.

O link apresentado na mensagem que prometia o auxílio do R$ 130 foi classificado pela plataforma como potencialmente perigoso. Diante das características suspeitas, o laboratório sugere o endereço não seja acessado e que nenhum dado pessoal seja compartilhado. Veja as dicas abaixo, que valem tanto para este golpe mas também para outros endereços suspeitos na internet:

Se você já clicou e acessou o site
  1. Não compartilhe nenhum dado pessoal ou financeiro.
  2. Se você inseriu alguma senha ou dados de cartão de crédito, mude a senha imediatamente e reporte o incidente para a operadora do cartão.
  3. Use aplicativos antivírus, antiphishing e antimalware em seu celular e computador.
  4. Se você compartilhou o link com alguém, avise e garanta que a pessoa saiba que o link é potencialmente perigoso.

Se você ainda não clicou no link
  1. Use sempre um detector de phishing para verificar a procedência de links suspeitos.
  2. Suspeite de qualquer mensagem que ofereça prêmios, promoções e descontos absurdos.
  3. Trate com extremo cuidado qualquer solicitação de dados pessoais ou financeiros em páginas suspeitas.
  4. Instale um antivírus com proteção contra phishing para bloqueio automático de links maliciosos.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.