ASSINE

Frigorífico investe R$ 10 milhões no ES para expandir atuação no país

Nova planta vai aumentar em quatro vezes a produção de defumados e permitir que linha seja também vendida para outros Estados

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 14/04/2021 às 21h53
Atualizado em 14/04/2021 às 21h53
Saboratta investe R$ 10 milhões no ES para expandir atuação no país
Saboratta investiu R$ 10 milhões em nova planta na Serra. Crédito: Reprodução/Instagram

Dois anos depois de sua criação, a Saboratta, marca especializada em suínos do grupo frigorífico Cia do Boi, inaugura na próxima semana uma nova planta industrial na Serra focada apenas na linha de defumados. O empreendimento teve investimento de R$ 10 milhões e gerou cerca de 100 novos postos de trabalho.

Segundo o presidente da empresa, Gustavo Reggiani Silveira, a demanda por esses produtos estava em alta, principalmente o bacon, que é o carro-chefe da marca. Ele explicou que após o investimento será possível quadruplicar a produção e alcançar novos mercados.

"Estávamos perdendo vendas porque a demanda era maior do que a nossa produção. Então resolvemos aumentar os defumados e fizemos o investimento. Vamos produzir quatro vezes mais que produzimos hoje, passando de 120 toneladas por mês para 600 toneladas. Isso vai permitir vender também os defumados para outros Estados, como já fazemos com outros produtos", diz.

Segundo Gustavo, o bacon da marca vem ganhando espaço no mercado por usar menos sódio e menos química no processo de produção. "A gente fez um produto retrô. Nossa defumação é totalmente natural. E hoje é o que todo mundo quer, um produto com menos química e menos sal", explica.

A nova planta permitirá ainda o lançamento da linguiça calabresa e mais 10 novos produtos em meio deste ano. Atualmente, a empresa já está presente em mercados como São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Goiás, Pernambuco e Ceará.

Segundo o grupo, a Saboratta teve um crescimento de 68% no faturamento em 2020, na comparação com 2019. Para 2021 o orçamento e planejamento é um crescimento de mais 45%.

De acordo com Gustavo, a marca ainda tem planos para expandir as vendas para os demais países do Mercosul a partir de 2023, com cortes suínos in natura.

Agronegócio indústria

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.