ASSINE

Evite filas! Procedimento para receber auxílio-emergencial é digital

Cadastros e pagamentos serão feitos 100% digital; trabalhador não precisa procurar a agência para ter o benefício.  O momento é de evitar aglomerações, destacou o  superintendente da Caixa, Denis Mendes de Melo Matias

Publicado em 15/04/2020 às 10h24
Aplicativo do caixa em que é feito o pedido do auxílio emergencial
Aplicativo da Caixa em que é feito o pedido do auxílio emergencial. Crédito: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Nos últimos dias, muitas pessoas têm procurado as agências da Caixa Econômica Federal para ter informações ou receber o auxílio-emergencial de R$ 600 do governo federal. A situação se repete em várias cidades do Espírito Santo, provocando filas e aglomerações.

Em entrevista ao Bom Dia ES nesta quarta-feira (15), o superintendente da Caixa, Denis Mendes de Melo Matias, ressalta que não é necessário procurar a instituição, pois todo o procedimento é feito de forma digital. Segundo ele, os beneficiados precisam se cadastrar no aplicativo Auxílio-Emergencial, disponíveis nos sistemas Android e IOS ou no site www.auxilio.caixa.gov.br.

“As pessoas precisam fazer o cadastramento nas plataformas disponibilizadas pelo governo. O recebimento do benefício e a movimentação desses recursos serão feitos 100% de forma digital, sem a necessidade das pessoas saírem de casa. Neste momento, precisamos proteger a vida das pessoas. Estamos passando por um momento de grande pandemia e o cidadão precisa evitar aglomeração. Todas as solicitações e acompanhamento poderão ser feitos pelos canais de atendimento”, ressalta Matias.

COMO É FEITA A SELEÇÃO

De acordo com o superintendente da Caixa, o auxílio-emergencial será pago a três grupos de beneficiários. O primeiro deles é composto por quem já recebe o bolsa-família. Ele explica que para estas pessoas não é necessário fazer nada, pois elas já estão automaticamente selecionadas, desde que tenham direito pelas regras estabelecidas em lei.

Outro grupo importante, segundo Matias, são aquelas cadastradas do CadÚnico do governo federal e que não recebem o bolsa-família. Ele destaca que para essas pessoas a Dataprev está fazendo análise de enquadramento nas regras do auxílio. “Esse beneficiário também será selecionado automaticamente para recebimento do auxílio”, ressalta.

O superintendente ressalta que precisam fazer o cadastro no aplicativo ou no site aquelas pessoas que não estão no CadÚnico e que se enquadram nas regras estabelecidas na lei como trabalhadores autônomos, informais ou desempregados. Até a noite desta terça-feira (14), conforme o executivo, foram feitos 35 milhões de cadastros. Ele explica que os dados são encaminhados para a Dataprev, que é o órgão responsável pela validação das informações e confirmação de enquadramento.

“Essas pessoas vão começar a receber o benefício assim que a Caixa receber a validação desses cadastros. Quem tiver o direito de receber o auxílio vai receber o dinheiro em até dois dias úteis. Quem não tem conta bancária vai receber o auxílio por meio da conta-poupança social. Desta maneira, as pessoas podem movimentar o recurso sem precisar ir até uma agência da Caixa”, orienta.

ONDE SE INFORMAR

O trabalhador pode se informar e fazer o cadastro no site www.auxilio.caixa.gov.br ou no aplicativo Auxílio-Emergencial. Outro canal de atendimento é o telefone 111.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.