ASSINE

ES terá que flexibilizar comércio por falta de ajuda da União, diz secretário

A afirmação foi feita pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, em entrevista à CBN Vitória  na manhã desta quinta-feira (16)

Publicado em 16/04/2020 às 12h32
Atualizado em 16/04/2020 às 12h54
Comércio na Avenida Expedito Garcia em Campo Grande: decreto para fechamento de lojas vai até semana que vem
Comércio na Avenida Expedito Garcia em Campo Grande: decreto para fechamento de lojas vai até semana que vem. Crédito: Vitor Jubini

A flexibilização do funcionamento do comércio no Espírito Santo vai ter que acontecer, nos próximos dias, no Espírito Santo, por falta de medidas do governo federal de socorro à economia. A afirmação foi feita pelo secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, em entrevista à jornalista Fernanda Queiroz, na CBN Vitória, na manhã desta quinta-feira (16)

Ele afirmou que vai se tornar inviável a manutenção das medidas de distanciamento social para combater a Covid-19, pela ausência de medidas econômicas mais radicais de apoio à economia que não vêm sendo tomadas pelo governo federal.

"Vai ser insustentável. Vamos ter que conviver com o vírus dentro de uma dimensão que o serviço de saúde seja capaz de absorver", comentou o secretário. "Para poder responder de maneira adequada às questões dessa pandemia, um conjunto de decisões econômicas deveria estar sendo tomado pela União para garantir que os setores do comércio, serviço e indústria possam suportar as medidas", complementou.

Nésio pontuou, no entanto, que uma flexibilização pode provocar mais mortes no Estado. "Digamos que eu coloque 2 mil leitos de UTI para Covid-19. Ah então quer dizer que o serviço vai poder absorver os pacientes graves? Não. Quer dizer que vai morrer muita gente que não precisaria morrer. Significa que vamos garantir o acesso à UTI, mas tem muita gente que poderia não desenvolver a forma grave da doença e que vai desenvolver porque as medidas não puderam ser sustentadas", lamentou.

AUMENTO DE CASOS

Uma mudança na captação dos dados sobre os resultados nos testes de Covid-19 registrados por dia no Espírito Santo provocou um salto no número de diagnósticos nos últimos dias. Na terça-feira (14), 94 novos casos foram confirmados. Na quarta, o número total saiu de 557 para 754 em todo o Estado. Ou seja, 197 casos a mais.

De acordo com o governador Renato Casagrande (PSB), a partir de agora estão sendo contabilizados também os dados dos municípios e dos laboratórios particulares, o que ocasionou esse aumento nos registros.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.