ASSINE

Empresas querem instalar refinaria de petróleo e fábrica de asfalto no ES

Construção das plantas deve começar em 2022. De acordo com as empresas responsáveis pelo projeto, o investimento planejado é na ordem de R$ 2 bilhões

Publicado em 29/05/2020 às 19h45
Atualizado em 29/05/2020 às 19h45
industry, industrial plant, petrochemical industry
Refinaria de petróleo: unidade deve ser construída no Sul do Estado, segundo empresas. Crédito: Pixabay/127071

Espírito Santo deve ganhar uma refinaria de petróleo e uma fábrica de lubrificantes e asfalto. A construção está prevista para ser iniciada em 2022. Ao todo, o investimento para executar o projeto será na ordem de R$ 2 bilhões de acordo com as empresas responsáveis pelos empreendimentos. As unidades devem ser construídas no Sul e no Norte do Estado.

Na tarde desta sexta-feira (29), as empresas EnP e Oil Group assinaram junto ao governo capixaba um memorando de entendimento para a implantação de uma refinaria e uma fábrica de lubrificantes e asfalto no Espírito Santo. Em conjunto, as empresas pretendem desenvolver projetos de construção da Refinaria Espírito Santo (RefinES) e da Fábrica Capixaba de Lubrificantes e Asfalto (LubCap), em locais a serem definidos no Estado.

De acordo com o presidente da EnP, Márcio Félix, nesse primeiro momento, estão sendo estudados os possíveis locais de implantação das plantas. Ele explica que esses estudos devem ser concluídos até o final do segundo semestre de 2021. Com isso, a construção das unidades deve começar em 2022.

Márcio Félix

presidente da EnP

"Os estudos iniciais vão definir a melhor localização das plantas, as duas podem estar no mesmo município ou em diferentes. A tendência é que a fábrica de lubrificante fique localizada próxima à produção terrestre de petróleo, em municípios do Norte do Estado. Já a refinaria precisa estar em um local que tenha conexão com ao mar. Presidente Kennedy, Aracruz e Anchieta são cidades que podemos pensar como possíveis localizações para a refinaria"

A estimativa preliminar é que o investimento seja na ordem de R$ 2 bilhões, sendo R$ 1,5 bilhão para a refinaria e R$ 500 milhões para a fábrica de lubrificantes e asfalto.

De acordo com a Secretaria de Estado de Estado de Desenvolvimento (Sedes), a RefinES terá capacidade inicial de 30 mil barris por dia, com geração de gasolina, diesel, óleo diesel marítimo (bunker) e óleo combustível. Já a LubCap terá capacidade inicial de produzir 1 mil barris por dia de lubrificantes e 500 toneladas de asfalto diariamente, agregando valor ao óleo pesado produzido em terra no Espírito Santo. 

30 MIL BARRIS

PRODUÇÃO DIÁRIA DE COMBUSTÍVEIS

Segundo o secretário de Estado de Desenvolvimento, Marcos Kneip, o Estado tem uma relação muito forte com o setor de petróleo. No entanto, ainda não temos uma refinaria. "E este é um projeto diferenciado, é o primeiro passo de um belo caminho que a empresa vai trilhar aqui no Estado, abrindo muitas portas para o nosso crescimento. A Sedes recebe este anúncio com muita felicidade e está à disposição para auxiliar no que for necessário”, explica.

OUTROS PROJETOS

O presidente da EnP, Márcio Félix, explica ainda que a implantação desses projetos no Espírito Santo faz parte dos planos da empresa para desenvolvimento de um Ecossistema Energético no Estado, um dos Estados de melhor ambiente para se investir no País. “Uma das nossas propostas é aproveitar o óleo pesado do Espírito Santo para investir na indústria de asfalto. Vamos aprofundar os estudos nesse sentido”, comentou Félix.

Em março deste ano, Felix já havia anunciado que, até 2025, a empresa deve investir um montante de R$ 5,5 bilhões no Espírito Santo para a criação de duas refinarias de petróleo, um polo de gás químico de sal-gema e um projeto de geração de energia elétrica. Segundo ele, os projetos permanecem em estudo de viabilidade.

SOBRE AS EMPRESAS

A EnP é uma plataforma inovadora de negócios na área de energia e atua para conceber, desenvolver e operar ecossistemas energéticos, buscando o equilíbrio entre as diversas fontes de energia e seus usos. Para tal, com base no vasto portfólio energético do Brasil, a EnP trabalha para identificar oportunidades e sinergias, por meio de alianças estratégicas e modelos de negócios inovadores.

Já a Oil Group é uma empresa americana integrada de petróleo e gás envolvida na aquisição de dados, exploração e produção e refino. Ela possui 10 ativos onshore e offshore no Nordeste brasileiro e pretende construir seis refinarias de pequeno porte nos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo, Bahia, Maranhão, Sergipe/Bahia e Mato Grosso do Sul.

(Com informações da Sedes)

A Gazeta integra o

Saiba mais
Economia Espírito Santo abertura de empresas espírito santo Petróleo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.