ASSINE

Cesan: conta de água e esgoto fica 13% mais cara a partir desta segunda (1°)

Reajuste vale até o fim de julho de 2023 para consumidores dos 46 municípios atendidos pela estatal de saneamento; veja lista

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 01/08/2022 às 16h03
Data: 05/01/2018 - ES - Vitória - Conta de água da Cesan - Editoria: Economia - Foto: TV Gazeta/Reprodução
Conta de água da Cesan vai ficar mais cara. Crédito: TV Gazeta/Reprodução

Começa a valer nesta segunda-feira (1º) o reajuste de 13,09% nas contas de água e esgoto da Cesan. O aumento foi aprovado em junho pela Agência Reguladora de Serviços Públicos do Espírito Santo (ARSP).

A medida é válida para 46 municípios atendidos pela estatal de saneamento e vale até a data do próximo reajuste, previsto para o final de julho de 2023. Veja lista de cidades:

  • Afonso Cláudio
  • Água Doce do Norte
  • Águia Branca
  • Alto Rio Novo
  • Anchieta
  • Apiacá
  • Aracruz
  • Atílio Vivácqua
  • Barra de São Francisco
  • Boa Esperança
  • Bom Jesus do Norte
  • Brejetuba
  • Cariacica
  • Castelo
  • Conceição da Barra
  • Conceição do Castelo
  • Divino de São Lourenço
  • Domingos Martins
  • Dores do Rio Preto
  • Ecoporanga
  • Fundão
  • Guarapari
  • Ibatiba
  • Irupi
  • Iúna
  • Mantenópolis
  • Marechal Floriano
  • Muniz Freire
  •  Muqui
  • Nova Venécia
  • Pancas
  • Pedro Canário
  • Rio Novo do Sul
  • Santa Leopoldina
  • Santa Maria de Jetibá
  • Santa Teresa
  • São Gabriel da Palha
  • São José do Calçado
  • São Roque do Canaã
  • Serra
  • Venda Nova do Imigrante
  • Viana
  • Vila Pavão
  • Vila Valério
  • Vila Velha
  • Vitória

A resolução com o reajuste e os novos valores para cada categoria de consumidor foi publicada no Diário Oficial do Estado do dia 30 de junho.

O aumento levou em consideração a escalada da inflação no país, que ficou em 11% no período analisado, e também o crescimento da tarifa de energia elétrica, que é muito utilizada no funcionamento do sistema de saneamento. Essa última teve 33% de aumento.

"O resultado da cesta de índices – aumento de 13,84% nos custos – reflete a alta inflação observada no país, justificada, em resumo, em razão das pressões sobre os preços de commodities e nas cadeias produtivas globais decorrentes da pandemia, e agravada pela invasão russa na Ucrânia, e da crise hídrica que levou à aplicação da bandeira de escassez hídrica", diz o documento da ARSP.

O último reajuste da Cesan foi de 9% e estava valendo desde outubro do ano passado, quando foi feita a primeira revisão tarifária da Companhia pela ARSP.

Além da nova tarifa, houve uma alteração na metodologia de cálculo. A fatura do serviço de abastecimento de água deixou de ser vinculada a um consumo mínimo de 10m³, passando a valer uma cobrança de tarifa em duas partes.

Desde outubro do ano passado, o valor da conta é composto por uma parcela fixa (que é a cobrança da disponibilidade e acesso aos serviços de água e esgoto, definida de acordo com as características do imóvel) e por uma parcela variável (que é calculada de acordo com o seu consumo de água registrado pelos hidrômetros). Até então, a análise era feita com base na faixa de consumo e disponibilidade de esgoto.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.