ASSINE

Caminhos para subir na carreira e passar de estagiário a chefe

Profissionais que começaram como aprendiz contam o que fizeram para crescer dentro das empresas em que atuam e assumir cargos de gestão

Publicado em 01/02/2020 às 09h24
Lucas Silveira começou como estagiário e hoje é coordenador do curso de Engenharia Química da UCL . Crédito: Carlos Alberto Silva
Lucas Silveira começou como estagiário e hoje é coordenador do curso de Engenharia Química da UCL . Crédito: Carlos Alberto Silva

Dedicação, não correr de desafios, ter comprometimento e metas profissionais e pessoais muito bem definidas. São esses alguns motivos que levaram Lucas, Thiago e Guilherme a passarem de estagiário ou jovem aprendiz para posições de liderança nas empresas em que atuam.

É claro que os três aproveitaram as oportunidades que foram dadas, mas antes de conquistar postos mais altos em suas carreiras, eles precisaram despertar a confiança necessária para serem efetivados nas companhias.

O engenheiro químico Lucas Silveira, de 33 anos, foi aluno bolsista da UCL e hoje é coordenador do curso na instituição. A trajetória dele dentro da faculdade começou quando fazia parte de uma equipe de futebol de um projeto social ligado à instituição. Apesar de uma lesão o tirar de campo, ele não desistiu de correr atrás do sonho de concluir o curso superior.

“Fazia parte de um projeto que a faculdade apoiava e por meio dele comecei a fazer o curso, com bolsa. Com três meses na instituição, machuquei o pé e não pude mais jogar. Foi então que pedi para trabalhar no laboratório como voluntário. Depois de um ano, fui contratado como estagiário”, conta.

Com o bom desempenho de suas atividades, Lucas foi contratado como técnico de laboratório até se graduar como engenheiro químico. Na semana seguinte de sua formatura, se tornou pesquisador no mesmo laboratório em que iniciou suas atividades. O cargo de professor ele assumiu após concluir o mestrado em Engenharia Mecânica.

Lucas Silveira

Coordenador do curso de Engenharia Química

"Acredito que para ter uma carreira de sucesso é importante mostrar trabalho e dedicação, ter metas para saber onde se quer chegar. Eu tinha o objetivo de ganhar um determinado valor na vida e hoje passei quatro vezes o que tinha estipulado inicialmente. Sou muito feliz por tudo que conquistei. Eu não tinha nada e algumas vezes precisei de ajuda até para comer. Pensei em desistir, mas a fé e as minhas metas fizeram com que eu seguisse em frente"
Thiago Liberato Leoncio era estagiário e hoje é gerente de logística. Crédito: Acervo pessoal
Thiago Liberato Leoncio era estagiário e hoje é gerente de logística. Crédito: Acervo pessoal

O gerente de logística da Viminas Thiago Liberato Leoncio, de 32 anos, começou sua carreira na empresa como estagiário no setor de segurança do trabalho e no departamento pessoal. Depois ele foi contratado como auxiliar de escritório e passou pelos cargos de escriturário, encarregado de expedição, supervisor de logística, até chegar à função que ocupa hoje.

“Comecei minha carreira aos 18 anos e soube agarrar todas as oportunidades que surgiram. Mesmo quando fui chamado para atuar em setores que não sabia como funcionavam, que foi o que aconteceu na área da expedição. Demonstrei perfil de liderança, bom relacionamento com colaboradores e clientes, e ajudei a melhorar o setor. Acredito que essas atitudes contribuíram no meu crescimento”, comenta.

E para melhorar ainda meu seu desempenho, Leoncio fez faculdade de Administração.

Thiago Liberato Leoncio

Gerente de logística 

"Atribuo meu sucesso ao meu comprometimento com as atividades que me foram atribuídas. Sempre tive humildade para aprender e corri atrás de coisas novas. Nunca fiquei parado. Também acredito que não se deve parar de estudar, pois o conhecimento agrega muito. Estou sempre à disposição da empresa para enfrentar qualquer desafio"
Guilherme Gomes da Silva foi jovem aprendiz e hoje é responsável pela área de informática. Crédito: Acervo pessoal
Guilherme Gomes da Silva foi jovem aprendiz e hoje é responsável pela área de informática. Crédito: Acervo pessoal

O analista de Tecnologia da Informação da Contauto, Guilherme Gomes da Silva, tem apenas 20 anos e hoje é responsável pelo departamento de informática da concessionária. Ele começou a trabalhar na empresa em 2015, aos 15 anos, como jovem aprendiz.

“Em dois anos como aprendiz na área de TI, consegui concluir meu ensino médio e logo em seguida ingressei na faculdade para cursar Sistemas da Informação. Foi quando tive a oportunidade de estagiar na empresa. Depois de dois anos de estágio, recebi a proposta de emprego no cargo que ocupo hoje”, conta o jovem.

Ainda faltam seis meses para Guilherme se formar na faculdade, mas ele acredita que a contratação veio com a boa administração das tarefas que estavam sendo passadas para ele, além da tomada de decisões, que são importantes para o setor da concessionária.

Guilherme Gomes da Silva

Analista de Tecnologia da Informação

"A proatividade e o aprendizado rápido que eu tive para desempenhar minhas atividades também contribuíram para a minha contratação. Além disso, acredito que o empenho que tive é essencial para qualquer profissão e qualquer ambiente corporativo"

ESPECIALISTAS RESSALTAM IMPORTÂNCIA DA EXPERIÊNCIA

Jovens e adolescentes que estão prestes a entrar no mercado de trabalho têm nos programas de estágio e de jovem aprendiz uma ótima oportunidade para ganhar experiência e sair na frente em futuros recrutamentos e seleções.

Com dedicação e vontade de aprender, é possível garantir a vaga de emprego logo após o término do contrato. É bom lembrar que as empresas buscam talentos variados, que podem mudar de acordo com o mercado e os objetivos de cada uma delas.

Entretanto, alguns atributos são indispensáveis para quem quer ter sucesso na carreira como comprometimento, assiduidade, disciplina e responsabilidade. A psicóloga Rubia Passamai Navarro avalia que essas são apenas algumas das exigências mínimas que fazem o profissional ser respeitado e reconhecido no ambiente de trabalho.

Segundo ela, é importante definir claramente seus objetivos de vida e de carreira. Depois disso, é preciso fazer um planejamento de como irá alcançar essas metas incluindo as etapas que serão necessárias, tais como cursos que terá de realizar, experiências que terá de obter. Ao longo da trajetória, esses objetivos talvez precisem ser reformulados, pois, à medida que a pessoa se torna mais experiente, passa a avaliar seus desejos iniciais de forma diferente.

“Para ser contratado, o jovem precisa ser um estudante aplicado, utilizar seus conhecimentos a favor da empresa, se mostrar interessado e ajudar a resolver os problemas que surgem, ser flexível, ter autonomia e capacidade de comunicação e demonstrar comprometimento. O espírito de equipe é importante, bem como não demonstrar resistência a mudanças, ser proativo e buscar uma formação consistente, são algumas características esperadas em um estagiário com potencial para contratação”, destaca Rúbia.

A psicóloga Sharla Bitencourt avalia que um estagiário ou jovem aprendiz precisa estar aberto a novos desafios, a encarar situações novas, ter habilidade de relacionamento, se colocar disponível e trabalhar em equipe.

“Uma pessoa disponível sempre é lembrada, assim como aquela que se relaciona bem, que ouve o feedback de desenvolvimento e que encara novos desafios. Essas são características que facilitam no processo de evolução na carreira”, afirma Sharla.

O especialista em gestão estratégica Gláucio Gonçalves de Siqueira acrescenta que demonstrar inteligência emocional também é um ponto positivo para quem quer garantir uma vaga de funcionário. Ele destaca que um estagiário ou jovem aprendiz equilibrado e com receptividade para aprender desperta o interesse da empresa em mantê-lo no quadro de colaboradores.

“Aquele que procura tarefas diferenciadas, se propõe a ajudar, se oferece para alguma atividade, se demonstra interessado, faz com a empresa acredite nele. A boa postura começa na escola e vai se refletir no ambiente de trabalho”, finaliza o especialista.

COMO SE DESTACAR E TER A CHANCE DE SER CONTRATADO

Com a proximidade do fim do estágio ou da vivência de menor aprendiz, muitos jovens se questionam como ser contratado na empresa em que atuam. Ser efetivado durante ou após o término do contrato é um sinal importante sobre a qualidade do trabalho. Uma regra básica para ser contratado é formar uma boa conduta dentro da empresa desde os primeiros dias. Confira as dicas do CIEE abaixo.

  1. 01

    Destaque-se!

    Para ganhar prestígio dentro do ambiente profissional, é necessário aceitar os desafios, mostrar-se interessado em aprender e em contribuir com soluções nos momentos necessários. É importante que o jovem seja produtivo e proativo.

  2. 02

    Seja pontual e responsável

    Cumpra horários evitando atrasos constantes e sem justificativa. Não faça suas tarefas de última hora nem deixe de entregar algo que foi solicitado.

  3. 03

    Perguntas valem mais que afirmativas

    Deixe suas certezas de lado quando se trata da sua vida profissional. Quando tiver dúvida, pergunte, quantas vezes achar necessário, mas lembre-se sempre que para isso existe um momento adequado.

  4. 04

    Tenha interesse em aprender coisas novas

    Pergunte sobre as novidades do setor, converse com profissionais mais experientes. Dê o seu melhor sempre para que futuramente você possa escolher onde deseja atuar.

  5. 05

    Mantenha um bom relacionamento com todos

    Seja solícito com os colegas de trabalho independente da hierarquia. Crie um bom relacionamento com todas as pessoas a sua volta.

  6. 06

    Cuide da sua imagem

    A imagem pessoal e virtual é muito importante. Use roupas que combinem com o perfil da empresa, seja educado, mostre-se disposto a contribuir com a equipe sempre que necessário.

  7. 07

    Redes sociais

    O comportamento no meio virtual pode ser avaliado pelos gestores. O jovem precisa ter em mente que deve evitar postar em suas redes sociais conteúdos que possam contradizer a imagem que ele passa na vida real. Comentários sobre a empresa, conteúdos agressivos, fotos constrangedoras, por mais que sejam em tom de brincadeiras, devem ser evitados.

  8. 08

    Pesquise sobre a empresa

    Além de todos os itens acima, pesquisar sobre a empresa é fundamental. É importante entender o que a empresa oferece, quais serviços, produtos, mesmo que sejam itens fora da sua atuação. Isso pode ser muito importante, caso você seja deslocado para exercer outras funções da qual iniciou o contrato de estágio e, assim, aumentará suas chances de uma possível contratação.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.