ASSINE

Black Friday: lojas físicas do ES se mexem para vender pela internet

Segundo estudo, cerca de 55% dos consumidores do país vão comprar mais pela internet neste final de ano. Lojas físicas criam canais para vender de forma digital

Publicado em 25/11/2020 às 10h23
Atualizado em 25/11/2020 às 10h23
Pagamento por cartão de crédito de compra na internet
Na pandemia, consumidor deve optar por compras on-line. Crédito: PhotoMIX Company/ Pexels

Black Friday no Brasil sempre teve mais força na internet. Neste ano, principalmente, o movimento de compras on-line deve se intensificar ainda mais em função da pandemia do novo coronavírus, e as orientações para não aglomeração. Ou seja, a tendência é que mais consumidores aproveitem as megapromoções sem sair de casa. Lojas físicas do Espírito Santo estão se mexendo para não perder vendas e vão oferecer canais para atender ao consumidor.

Segundo levantamento encomendado ao Instituto Ipsos pelo Google Brasil, cerca de 55% dos consumidores do país vão comprar mais pela internet neste final de ano, sendo que, quando a compra é para presentear alguém, esse percentual sobe para 61%.

Já uma pesquisa do site de descontos Cuponomia indicou que a maioria dos consumidores (74%) deve fazer compras pelo celular na Black Friday, e 26% deles planejam ficar acordados na madrugada de sexta (27) para aproveitar as ofertas. 

Conforme observou a economista e planejadora financeira Cecília Perini, há espaço para compras de todas as formas, mas no cenário atual, a opção pelas compras virtuais tende a aumentar. Ela ressalta que isso se transforma não apenas em uma vantagem para o consumidor, mas também para o lojista, que pode expandir sua zona de atuação e faturar mais com o comércio virtual.

“A internet é o principal canal para esse momento pois através dele as consultas são mais acessíveis. As redes sociais e os e-mails atraem também”. Nesse sentido, segundo a economista, mesclar as duas opções – compras físicas e virtuais – é o melhor caminho para o empreendedor.

Cecília Perini: economista alerta que é preciso tomar cuidado para não cair em fraudes
Cecília Perini: economista alerta que é preciso tomar cuidado para não cair em fraudes. Crédito: Divulgação/Criar Comunicação

A economista alerta que, apesar das vantagens, é preciso ficar atento para não cair em fraudes, e explica que, entre outros cuidados, o consumidor não deve clicar em links ou entrar em sites que não tenham selos de segurança.

O diretor da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Espírito Santo (Fecomércio-ES), Idalberto Moro, observa que o e-commerce é um caminho sem voltas. “Quem não sabia vender, aprendeu. Quem não sabia comprar, também aprendeu”.

Ele observa ainda que muitas lojas continuam trabalhando com serviços de delivery no Estado, mas que não há uma perspectiva de crescimento especificamente em função da Black Friday, como ocorreu em outras datas comemorativas deste ano.

“Na época do Dia das Mães, em maio, por exemplo, ainda se vivia uma situação muito crítica. Era o jeito como as pessoas conseguiam vender, fosse delivery, ou drive-thru. Hoje existe uma segurança muito maior, então nem tantas lojas continuam a oferecer a opção, até mesmo porque têm que dar uma assistência aos clientes no balcão.”

SHOPPINGS OFERECEM CANAIS DE COMPRA ALTERNATIVOS

Enquanto nas lojas de rua o movimento ainda é tímido, os shoppings da Grande Vitória estão garantindo canais de compra alternativos, para que o consumidor aproveite as ofertas com segurança.

O Shopping Vila Velha, por exemplo, distribuiu as ofertas ao longo do mês, separando-as por segmentos a cada semana, a fim de otimizar a escolha dos clientes e evitar aglomerações. Ainda assim, continua trabalhando com a possibilidade de compras pelo drive thru, como ocorreu durante outros datas comemorativas de 2020.

O serviço permite que o cliente efetue a compra por um dos canais de venda oferecidos pelo lojista e retire o produto totalmente higienizado no estacionamento, sem sair do carro. Após a confirmação do pagamento, o consumidor passar para pegar o item em poucos minutos.

O Shopping Vitória disponibilizou uma plataforma de marketplace para que os clientes realizem suas compras de forma virtual. A plataforma já tem em torno de 200 produtos de diferentes segmentos disponíveis para compra. e o leque de opções será ampliado gradualmente.

Os consumidores vão poder acessar o site, escolher, pagar e combinar entrega com a loja ou retirar no Shopping. O canal de compra, que surgiu em meio à pandemia, vai se tornar permanente, e a expectativa é ter também uma entrega própria até 2021.

“No novo serviço de e-commerce você já realiza o pagamento no site, por meio de boleto ou cartão de crédito, com garantia de parcelamento. A retirada do produto, condicionada aos horários do empreendimento, inicialmente será na própria loja”, explicou o o gerente de Tecnologia do SV, Fabiano Martim.

O Boulevard Shopping Vila Velha transformou a Black Friday em Black Week, e investiu na Vitrine Virtual, um catálogo com ofertas, disponibilizado no site, que permite ao consumidor clicar sobre o produto que deseja e ser direcionado para tirar suas dúvidas e conversar com vendedor pela internet.

Opção semelhante foi desenvolvida pelo Shopping Praia da Costa, que criou um espaço em seu site, por meio do qual o consumidor pode ajustar a compra diretamente com a loja, seja por WhatsApp ou rede social. O polo comercial aderiu ainda ao Hub Logístico, que é um serviço de delivery próprio.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Black Friday Comércio E-commerce

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.