Apesar de alta nos alimentos, inflação na Grande Vitória recua 0,03%

Queda nos preços pode ser explicada pela retração no setor de educação, que passou por uma redução de 8% no valor das mensalidades

Publicado em 09/09/2020 às 10h26
Alimentos puxaram a inflação para baixo em setembro
Alimentos puxaram a inflação para cima em agosto. Crédito: Reprodução | Pixabay

A inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), recuou 0,03% em agosto na Grande Vitória, segundo dados divulgados nesta quarta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano, o acumulado é de 0,92%.

Os dados do IPCA referem-se às famílias com rendimento de um a 40 salários mínimos. Apesar da queda no índice geral, os alimentos, de acordo com a pesquisa, ficaram mais caros na região metropolitana capixaba. A alimentação no domicílio, por exemplo, teve alta de 2,19%. O produto que ficou mais caro foi o tomate, com alta de 44,47%.

Segundo o IBGE, a gasolina também ficou mais cara, com avanço de 2,85%. Serviços de pet shop também subiram de preço (2,42%), assim como serviços e beleza, como cabeleireiro (1,54%) e manicure (0,76%).

Embora alguns alimentos e serviços tenham ficado mais caros, a deflação pode ser explicada também pela queda de preço de outros segmentos, como da educação, que registrou retração de 8,62%. Esse movimento tem relação com a pandemia, que levou ao fechamento das escolas e a uma redução no valor pago pelos pais devido à suspensão das aulas presenciais.

INFLAÇÃO DE 0,24% NO PAÍS

Ao contrário do Estado, onde houve deflação, no país, a inflação avançou 0,24% em agosto – a maior alta para o mês desde 2016, embora tenha havido uma desaceleração em relação ao mês anterior, quando a inflação ficou em 0,36%. 

Entre os produtos que mais pesaram no bolso do consumidor estão, principalmente, alimentos, cujos preços chegaram a se estabilizar em julho, mas voltaram a subir em agosto, e a gasolina, cujo valor subiu pelo terceiro mês seguido, conforme dados divulgados nesta quarta-feira (9) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

ÍNDICE NACIONAL DE PREÇOS AO CONSUMIDOR (INPC)

O peso da inflação é maior para as famílias de menor renda. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que se refere às famílias com rendimento de um a cinco salários mínimos, apresentou alta de 0,29% em agosto na Grande Vitória. O acumulado no ano é de 1,77% – maior que a média nacional, de 1,16%. Em agosto, o INPC no País cresceu 0,36%, sendo o maior resultado para o mês desde 2012 (0,45%).

Brasil Espírito Santo Ibge brasil espírito santo Inflação

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.