ASSINE

À espera de auxílio do governo, pessoas passam a noite em filas no ES

Sem conseguir sacar os R$ 600, muitas pessoas amanheceram em frente às agências da Caixa Econômica Federal de Vila Velha e Cariacica em busca de atendimento

Publicado em 05/05/2020 às 08h22
Atualizado em 05/05/2020 às 12h17
À espera do benefício, o carregador Vitor dos Santos dormiu na fila da agência da Caixa Econômica de Campo Grande
À espera do benefício, o carregador Vitor dos Santos dormiu na fila da agência da Caixa Econômica de Campo Grande. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

A cena é repetida, mas para quem precisa do auxílio emergencial do governo federal, dormir na fila das agências da Caixa Econômica Federal é uma das atitudes que muitos capixabas fazem na tentativa de receber o benefício de R$ 600. Na noite desta segunda-feira (4) e madrugada desta terça-feira (5), algumas pessoas levaram bancos, cadeiras, cobertores e até colchões para tentar garantir uma senha para o atendimento na agência de Campo Grande, em Cariacica.

Um dos primeiros da fila, o carregador Vitor dos Santos garantia já ter tido o benefício aprovado pelo aplicativo disponibilizado, porém não conseguia pegar o dinheiro. "A dificuldade é que a senha não chegou ainda, aparecia a mensagem de erro", disse.

Outra reclamação recorrente de quem estava na fila era a dificuldade para acessar os canais de solicitação. "Para mim só aparece as mensagens para esperar e aguardar. Por isso, vim para cá", comentou o repositor Carlos Alberto, de 55 anos.

Até mesmo quem não precisa do benefício aguardava na fila, mas para garantir um lugar para um familiar. Este era o caso do aposentado Leonício Silva, de 68 anos. Usando máscara, ele se acomodou na fila para guardar um lugar para o genro, que necessita do auxílio federal. "O jeito é aguardar, não tem jeito", salientou.

VILA VELHA

Filas e aglomerações em frente às agências bancárias não é exclusividade de Cariacica. Em Vila Velha, o que se viu já nas primeiras horas da manhã desta terça-feira eram pessoas à espera do atendimento. Em Itaparica, muitos também passaram a noite no local  em busca dos primeiros atendimentos. Antes das 7 horas, a fila já se prolongava da porta do banco e dobrava na Avenida Saturnino Rangel Mauro.

Para garantir que essas pessoas estejam protegidas, a Prefeitura de Vila Velha distribuiu álcool em gel e também máscaras para quem estivesse nas filas das oito agências da caixa econômica. A administração municipal também fará a organização da fila para que as pessoas mantenham o distanciamento mínimo. A solicitação desse serviço partiu da superintendência da Caixa Econômica no Estado.

CARIACICA

Também na manhã desta segunda-feira, a fila para acessar a unidade de Campo Grande, em Cariacica, era muito grande. Além dos que tentam o auxílio emergencial, há muitos beneficiários do Bolsa Família.

Segundo a prefeitura da cidade, cerca de 5 mil famílias foram adicionadas recentemente ao programa do governo federal, sendo que o primeiro saque precisa ser presencial, o que aumenta o número de pessoas nas imediações da agência da Caixa Econômica. Para evitar que as aglomerações se intensifiquem, fiscais ajudam na organização e distanciamento das pessoas.

O QUE DIZ A CAIXA

A reportagem de A Gazeta demandou a Caixa na manhã desta terça-feira (5) sobre as filas no Estado. Por meio de nota, a Caixa respondeu. Veja na íntegra.

"Para otimizar o atendimento a Caixa vem adotando uma série de medidas. Desde 22 de abril, 1.102 agências pelo país estão funcionando com horário de abertura antecipado em duas horas, das 8h às 14h. No dia 4 de maio, o banco ampliou a antecipação de horário para toda a rede de agências.

A Caixa está alocando mais de 4.800 vigilantes adicionais (2.000 já estão atuando), bem como mais 889 recepcionistas para reforçar orientação e atendimento ao público. Cinco caminhões-agência também vão ser colocados à disposição dos beneficiários do Auxílio Emergencial em locais com maior necessidade, sobretudo no Nordeste.

O banco ainda está em contato direto com as prefeituras para fechar parcerias para atendimento à população e divulgação de informações. A Caixa se disponibiliza a distribuir máscaras que sejam fornecidas pelas prefeituras. Nas agências, o banco reforçou a limpeza de todas as unidades e disponibilizou álcool em gel para os empregados e clientes. Também foi reduzido em 50% o número de pessoas dentro das agências para garantir o distanciamento exigido entre as pessoas, conforme estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

O banco federal  esclareceu ainda que os beneficiários que receberam o crédito do Auxílio Emergencial na Poupança Social Digital, nascidos entre janeiro e outubro, já podem efetuar o saque do benefício em espécie. Para os nascidos em novembro e dezembro, o saque começa nesta terça-feira (05). O saque é realizado nos caixas eletrônicos da Caixa, nas unidades lotéricas e nos correspondentes Caixa Aqui, de forma escalonada, de acordo com o mês de nascimento", finaliza a nota.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.