ASSINE

Segunda dose de vacina de quem tomou a primeira está garantida no ES, diz Sesa

A declaração foi dada pelo subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, durante entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (22)

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 22/02/2021 às 11h36
Atualizado em 22/02/2021 às 11h36
Ana Claudia Souza, enfermeira servidora na Unidade de Saúde de Araças. tomou a vacina contra Covid-19 de Oxford Astrazeneca
Ana Claudia Souza, enfermeira servidora na Unidade de Saúde de Araças. tomou a vacina contra Covid-19 de Oxford Astrazeneca . Crédito: Fernando Madeira

Embora ainda não saiba o dia que vai receber nova remessa de vacinas contra a Covid-19, o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin, afirmou que a segunda dose do imunizante está garantida para quem tomou a primeira. O Estado espera receber novas doses entre o final de fevereiro e início de março, mas ainda aguarda uma definição mais concreta do Ministério da Saúde.

"Estamos aguardando a definição do Ministério da Saúde sobre a entrega de novas doses no final deste mês ou início de março. As segundas doses de quem tomou a primeira dose já estão separadas e as pessoas podem ficar tranquilas que receberão no momento oportuno", declarou Reblin durante coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira (22).

ALERTA PARA MANTER CUIDADOS

O subsecretário também destacou que a vacina leva um tempo para produzir efeitos e que é preciso manter manter os cuidados de prevenção mesmo após tomar o imunizante. O "Vacinômetro" da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) aponta que mais de 105 mil pessoas já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19 no Espírito Santo.

"Tomar a vacina não significa abandonar os cuidados. A vacina leva um tempo para produzir os efeitos. Precisamos manter os cuidados até mesmo depois de imunizados, como uso de máscaras e distanciamento", alertou Reblin.

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, também participou da coletiva. Ele apontou que o Estado vive uma desaceleração de casos, mortes e internações, mas que deve ter uma estabilização em um patamar superior ao que foi registrado entre a primeira e a segunda curva no ano passado, o que aumenta o alerta para manutenção dos cuidados de prevenção.

"Há desaceleração da queda de casos, internações e óbitos. É possível que um cenário de estabilização possa ocorrer nas próximas semanas em um limite superior ao que estabilizou entre a primeira e a segunda curva no ano passado", disse Nésio.

O Estado já acumula 6.276 mortes por Covid-19 e mais de 300 mil casos de coronavírus. Os dados são do Painel Covid-19, ferramenta do Governo do Estado que divulga informações sobre o enfrentamento à pandemia no Espírito Santo.

A Gazeta integra o

Saiba mais
SESA Coronavírus Coronavírus no ES Vacina Pandemia Vacinas contra a Covid-19

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.