ASSINE

Saiba o que fazer se for picado por um marimbondo

Homem infartou e morreu em Marataízes após ser picado pelo inseto na última quarta-feira (12); especialistas explicam e orientam o que fazer, já que a picada pode provocar reação alérgica grave e resultar em morte por asfixia

Tempo de leitura: 4min
Publicado em 13/01/2022 às 21h06

Na última quarta-feira (12), um homem infartou e morreu após ser picado por um marimbondo no interior de Boa Vista, em Marataízes, no litoral Sul do Espírito Santo. Parar tirar dúvidas e entender se a picada do inseto é fatal ou não, a reportagem de A Gazeta consultou especialistas, que explicaram e orientaram o que fazer nesse tipo de caso.

Saiba o que fazer se você for picado por um marimbondo
Marimbondo: se for alérgica, pessoa picada pelo inseto pode morrer por asfixia. Crédito: Pixabay / pedronunesm

De acordo com o biólogo Celso Azevedo, as pessoas podem ser alérgicas ao marimbondo ou não. “As pessoas que não são alérgicas, quando são picadas, ficam apenas com uma vermelhidão na pele. E isso pode acontecer com qualquer um, pois é a ação local do veneno. Agora, existem algumas pessoas que. se forem picadas, podem morrer”, informa.

Para o ambientalista e diretor do Instituto Jacarenema de Pesquisa Ambiental, Petrus Lopes, para vítima da picada morrer, é necessário ser alvo de um enxame de marimbondos. “Esse evento gera choque anafilático e provoca parada cardíaca, mas depende da pessoa e da sua saúde. Assim como marimbondos, abelhas também fazem isso”, informa.

Azevedo explica que a fatalidade acontece porque fecha a glote – uma parte da laringe que permite que o ar passe nos pulmões, entre a traqueia e a faringe. “É um processo de liberação de histamina (substância capaz de provocar a dilatação dos vasos sanguíneos), e aí a histamina fecha a glote e a pessoa morre asfixiada”, esclareceu.

MARIMBONDO

A professora de Biologia do Instituto Federal do Espírito Santo (Ifes) e doutora em Biologia Animal, Isabel de Conte Carvalho de Alencar, explica o significado do nome marimbondo. “É um nome popular, usado para várias espécies de vespas que podem causar injúrias em pessoas”, diz.

Segundo ela, as vespas têm a genitália feminina modificada em formato de uma agulha, chamado de ferrão. “E essa estrutura está associada a uma glândula que produz substâncias usadas para defesa e/ou caça, por exemplo, para paralisar ou matar sua presa”, conclui.

Além disso, a reação vai depender da espécie de vespa, o tamanho e outras características biológicas da espécie. “Assim como as características individuais do sistema imunológico da pessoa que, por ventura, tenha um acidente e seja picado por uma vespa”, pontua Isabel.

Saiba o que fazer se você for picado por um marimbondo
Picada do marimbondo pode causar vermelhidão. Crédito: Pixabay / giohwanny

POSSÍVEIS REAÇÕES

O grau de alergia e reação pode ser diferente para cada individuo. “Tem pessoas que ficam muito mal e não morrem, e tem pessoas que morrem”, ressalta o biólogo Celso Azevedo. A solução, portanto, é estar sempre com um anti-histamínico – remédio utilizado para tratar reações alérgicas – por perto.

Para exemplificar, Azevedo relembra a história de um amigo. “Ele era altamente alérgico, e se tomasse uma picada, morreria. Então ele andava com uma injeção de uma pistola automática. E mesmo que já tivesse em estágio de sonolência, ele só encostava a pistola na barriga, disparava o anti-histamínico, e aí ficava bem. Esse caso, de usar uma pistola automática de anti-histamínico, é um caso extremo da pessoa que sabe que se tomar uma picada, morre”, conta.

Já Isabel detalha que as pessoas com reação leve a moderada no local da picada ficam com a pele vermelha, inchada, quente e dolorida. 

Isabel de Conte Carvalho de Alencar

Professora de Biologia do Ifes

"Essas reações fazem parte de como o nosso organismo trabalha para se defender da injúria pela picada e da inoculação da substância produzida pela vespa"

Para ela, a intensidade e o tempo de manifestação da picada variam, mas o comum é que em pouco tempo haja uma melhora, podendo se prolongar por algumas horas e, em algumas situações, por dias.

O QUE FAZER

Segundo a professora de Biologia, o ideal é lavar o local com água e sabão (para higienizar o local e evitar contaminação por microrganismos), e fazer uma compressa no local com gelo para diminuir o edema, ou seja, o inchaço local, caso haja um incômodo.

Isabel de Conte Carvalho de Alencar

Professora de Biologia do Ifes

"Pessoas com histórico de alergia a picadas de insetos podem precisar usar antialérgicos tópicos (pomada), medicamentos orais ou outros conforme prescrição do médico que deve ser acionado para instruir os procedimentos adequados àquela pessoa"

No mais, Isabel destaca que pessoas com hipersensibilidade podem ter choque anafilático e precisam de atendimento médico especializado e imediato para aumentar a chance de sobreviver ao evento. “Essa situação é muito rara, e pode ser desencadeada por uma única picada”, comunica.

E tipo de atendimento também é necessário quando a pessoa recebe várias picadas de uma vez e pode ter uma reação mais grave. Isso acontece em razão da quantidade de substância que passa a circular no corpo. “Essas informações servem para vespas, abelhas e formigas”, finaliza a doutora em Biologia.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.