ASSINE

Paciente que desapareceu após fugir de hospital é encontrado morto no ES

Família soube da morte nesta segunda-feira (7), após divulgação de reportagem sobre o desaparecimento de Marcos Ronei, de 55 anos

Publicado em 08/12/2020 às 12h19
Marcos Ronei Nascimento, de 55 anos, fugiu do hospital no dia 30 de novembro. Família está em busca do paciente
Marcos Ronei Nascimento, de 55 anos, fugiu do hospital no dia 30 de novembro. Crédito: Reprodução/TV Gazeta

O paciente Marcos Ronei Nascimento, de 55 anos, que tinha esquizofrenia e estava desaparecido desde o dia 30 de novembro após fugir da enfermaria do Hospital Dório Silva, na Serra, foi encontrado na última quinta-feira (3), na Rodovia Leste-Oeste, em Cariacica. Mas a família só soube que o homem havia sido localizado e que tinha morrido nesta segunda-feira (7). 

De acordo com a irmã de Marcos Ronei, Bruna Marin, ela e a família estavam na Serra, nesta segunda-feira (7), por volta das 17h, procurando o irmão e entregando folhetos aos moradores da região, quando foram surpreendidos por uma ligação. Era uma mulher que disse ter reconhecido Marcos depois de ter visto a matéria sobre o caso. “Ela o encontrou quinta-feira (3) caído na rua, todo sujo e vomitando sangue. O Samu tentou socorrer, mas ele veio a óbito”, informa Bruna.

Marcos foi internado no Dório Silva no dia 28 de novembro após ter uma crise em função de uma úlcera. Familiares explicam que os funcionários do hospital foram alertados sobre o transtorno psiquiátrico do paciente. Contudo, foi encaminhado à enfermaria depois de passar por exames, onde ficou até desaparecer.

O QUE DIZ O HOSPITAL

Em nota à TV Gazeta sobre o desaparecimento, o Hospital Dório Silva lamentou o ocorrido, mas informou que no dia da internação foi solicitado à família que um acompanhante fosse deixado com Marcos, mas isso não aconteceu. O hospital disse também que acionou a polícia assim que a fuga foi constatada. Um boletim de ocorrência foi registrado.

Contudo, a família refuta a informação e diz que nada foi avisado no dia da internação. Segundo eles, o aviso só teria sido feito dois dias depois. 

FAMÍLIA QUER PROCESSAR HOSPITAL

Bruna e a família ficaram sem acreditar no falecimento de Marcos. “Ficamos sem chão, ninguém podia esperar uma coisa dessa. E a morte dele é responsabilidade do hospital”, fala.

Para a irmã de Marcos, o hospital não prestou todos os cuidados corretos, bem como os procedimentos que a família pediu. “A gente pediu que ele ficasse amarrado na maca para não sair. Então vamos processar o hospital”, disse.

Além disso, ressalta que pediu as imagens das câmeras de segurança do local, porém não conseguiu ter acesso. “Eles devem ter alguma imagem mostrando ele saindo e, por isso, não querem mostrar”, revela a irmã de Marcos.

A família aguarda a liberação do corpo de Marcos para que seja realizado o sepultamento.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Cariacica desaparecidos

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.