ASSINE

"O sistema de saúde está sob pressão", diz Casagrande em apelo para isolamento

A taxa de ocupação de leitos de UTI está em 78%, indicador que causa preocupação na gestão estadual

Publicado em 18/05/2020 às 20h49
Atualizado em 18/05/2020 às 20h49
Novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com respirador no Hospital Jayme Santos Neves, na Serra.
Novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com respirador no Hospital Dr. Jayme Santos Neves, na Serra. . Crédito: Reprodução/TV

A chegada de 29 novos respiradores no domingo (17) e a promessa de mais leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI)  nesta semana, todos para atender pacientes de Covid-19,  não são o suficiente para diminuir a preocupação do governo do  Espírito Santo com o funcionamento da rede de saúde. "Se o índice de transmissão continuar alto, talvez  não daremos conta de atender todas as pessoas que demandam leitos", alertou o governador Renato Casagrande

Em pronunciamento pelas redes sociais,  na noite desta segunda-feira (18), Casagrande fez um apelo à população. "Estamos conseguindo manter o sistema de saúde funcionando, vocês estão vendo isso. Mas estamos muito pressionados, pois a demanda de leitos chegou a 78%.  Precisamos da sua contribuição para que diminua a interação,  não adquira o vírus ou não o propague. Isso nos ajuda a não pressionar  a rede  de leitos de UTI e enfermaria", frisou o governador, acrescentando que está fazendo parcerias com hospitais filantrópicos e da rede privada.

Segundo o  Painel Covid-19, ferramenta do Governo do Estado com atualizações diárias sobre a doença em território capixaba,  há 793 leitos disponíveis, nesta segunda, para pacientes infectados pelo novo coronavírus em todo o Espírito Santo. Do total, 441 são de terapia intensiva, dos quais 321 já estão ocupados. "Leitos de UTI salvam vidas, mas o isolamento e o distanciamento salvam todas as vidas", reforçou Renato Casagrande.

A primeira etapa do inquérito sorológico apontou que mais de 84 mil pessoas já tiveram o vírus, ou seja, pouco mais de 2% da população capixaba. Casagrande disse que isso significa que muitas pessoas tiveram a Covid-19,  com sintomas brandos ou sem nenhum deles, o que não impede que elas tramitam o vírus para uma pessoa do grupo de risco.

"Mesmo que estejam saudáveis,  essas pessoas se tornam vetores do vírus mesmo sem saber, podendo carregá-lo  para uma pessoa em quem ele será prejudicial. O isolamento social é o remédio que temos, assim como o distanciamento social. Se for necessário sair de casa, não esquecer a higiene correta e o uso de máscaras", completou o governador.  

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.