ASSINE

Coronavírus: mesmo com sintomas, 60% não procuraram ajuda no ES

O secretário de Saúde, Nésio Fernandes, apontou que esse dado é preocupante uma vez que se as pessoas não forem diagnosticas com a enfermidade será difícil romper com a transmissão

Publicado em 18/05/2020 às 18h06
Atualizado em 19/05/2020 às 10h14
Movimentação de usuários do Transcol no Terminal do Ibes. A grande maioria dos passageiros está usando máscaras de proteção contra o coronavírus. Mas ainda é possível ver alguns sem ela.
Movimentação de usuários do Transcol no Terminal do Ibes. A grande maioria dos passageiros está usando máscaras. Crédito: Carlos Alberto Silva

No Espírito Santo 60% das pessoas com sintomas da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, não procuraram o serviço de saúde para serem avaliadas por um médico, segundo o secretário de Saúde, Nésio Fernandes.

As informações foram passadas em coletiva de imprensa, que ocorreu na tarde desta segunda-feira (18), para divulgar a primeira fase do Inquérito Sorológico. Nele, foi constatada que das  5.775 pessoas testadas, 97 (2,1%) deram positivo para a doença.  Pelas projeções, isso mostra que 84.391 pessoas no Estado já contraíram o novo coronavírus.

Dos 97 casos positivos, 19 (19,6%) não apresentaram nenhum sintoma, são as pessoas consideradas assintomáticas. Já 20 (20,6%) pessoas tiveram um sintoma, 10 (10,3%) tiveram dois sintomas,  11 (11,3%) três sintomas e 37 (38,1%) com quatro ou mais sintomas.

O secretário destacou o quanto é fundamental para romper a cadeia de transmissão que a pessoa na presença do sintoma respiratório e de qualquer outro, como dor no corpo, febre, tosse, perda do sabor, procure o serviço de saúde para ser avaliado por um médico. 

“60% não deram relevância aos sintomas que sentiram e não procuraram o serviço de saúde. Se a população não procura o serviço de saúde ela não é diagnosticada, se ela não é diagnosticada, ela não pode ser notificada, ela não pode ser isolada e nós não podemos bloquear a transmissão do vírus”, avaliou.

Ele acrescentou que todo paciente com síndrome gripal é encaminhado com caso suspeito e fica no isolamento por 14 dias. Aqueles que fazem parte do grupo inserido no protocolo de testagem realizam o teste.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.