ASSINE
Oferecimento:
Modo de Visualização:

Não é momento de permitir shows e abrir bares no ES, diz governo

O último decreto assinado pelo governador Renato Casagrande (PSB) indica suspensão dessas atividades até o dia 31 de julho

Publicado em 24/07/2020 às 17h51
Atualizado em 25/07/2020 às 11h11
Data: 18/03/2020 - ES - Vitória - Coronavírus - Movimentação de bares no Triângulo das Bermudas na Praia do Canto - Editoria: Cidades - Foto: Vitor Jubini - GZ
Bares não estão autorizados a funcionar desde o dia 20 de março . Crédito: Vitor Jubini

A retomada de eventos, shows musicais e a reabertura de bares no Estado depende da redução da taxa de transmissão de coronavírus e da consequente queda acentuada de novos casos e mortes provocadas pela doença.  

Essas atividades estão suspensas pelo governo do Estado há mais de quatro meses para evitar a propagação do vírus. De acordo com último decreto do governador Renato Casagrande (PSB), a interrupção vai até o dia 31 deste mês.

A indicação de inviabilidade de reabertura foi revelada em entrevista realizada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) nesta sexta-feira (24), que contou com o secretário estadual Nésio Fernandes, e o subsecretário de Vigilância em Saúde, Luiz Carlos Reblin. 

O Espírito Santo conseguiu alcançar uma taxa de transmissão (RT) inferior a 1 – o que significa que nem toda pessoa infectada pelo novo coronavírus está contaminando alguém. Em outras palavras, esse nível do índice relacionado à velocidade de contágio revela que a pandemia no Estado está diminuindo.

Na avaliação de Reblin, o cenário atual registrado no Espírito Santo indica estabilidade na incidência da doença. Ele enfatiza, no entanto, que há diminuição de indicadores na Grande Vitória e uma faixa de aceleração nos municípios do interior.

Luiz Carlos Reblin

Subsecretário de Vigilância em Saúde

"As atividades passíveis de liberação até o momento são as mais individualizadas. Nós não podemos abrir eventos, não temos condições de abrir bares, não temos condições de permitir shows em ambientes coletivos. Se a gente reverter nosso comportamento ao comportamento anterior ao da pandemia, vamos ter um movimento de retomada da doença"

O secretário de Estado da Saúde, Nésio Fernandes, reforçou o entendimento de Reblin e diz que a manutenção dos protocolos de higiene e distanciamento social será capaz de permitir que o Estado vença a batalha contra a Covid-19.

Nésio Fernandes

Secretário estadual de Saúde

"Fiquem em casa. Ainda não é hora de fazer festas, encontros, atividades sociais porque nós estamos vencendo e venceremos se mantivermos as conquistas e condutas que nos trouxeram até o presente momento nessa importante posição, sendo um Estado com as melhores práticas de enfrentamento à pandemia"

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.