ASSINE

Linha do tempo da Covid-19: como a pandemia marcou a história do ES

Há um ano, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarava a pandemia de Covid-19, doença provocada pelo coronavírus. No Espírito Santo, a rotina dos capixabas mudou em poucos dias. Confira os fatos mais marcantes

Publicado em 11/03/2021 às 17h34
Arte - 1 ano de covid
Em um ano de pandemia, 6.660 pessoas morreram no Espírito Santo. Crédito: Fernando Madeira

11 de março de 2020. Há um ano, Organização Mundial de Saúde (OMS) declarava ao mundo: estamos vivendo uma pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Naquele momento, já se contabilizava 118 mil casos em 114 países e 4.291 mortes. 

Fronteiras fechadas, atividades econômicas restringidas, lockdown. Foram várias as estratégias para conter a circulação de pessoas e frear a disseminação do vírus pelo mundo. Distancimento social, máscara, álcool em gel e quarentena se tornaram palavras do dia a dia.

No Espírito Santo, a rotina dos capixabas mudou completamente em poucos dias. Aulas presenciais foram suspensas por meses e o governo chegou a fechar shoppings, academias e bares, proibindo ainda a realização de grandes eventos, como shows e festas. Era o início também de uma longa - e ainda não vencida - batalha para o sistema de saúde não entrar em colpaso.

 Até a  tarde desta quinta-feira, 11 de março de 2021, o Estado acumulava mais de 340 mil casos confirmados e 6.660 mortes causadas pela Covid-19.  

Confira os fatos que mais marcaram o Espírito Santo em um ano de uma pandemia que ainda está longe de fim. 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.